Você um dia vai fracassar (e isso pode ser incrível!)

Se você busca inspiração somente em histórias de sucesso, experimente ouvir o que tem a dizer um fracassado. Essa é a proposta de Flávio Steffens, palestrante no RD Summit 2018. Ele falou sobre como o fracasso pode ser incrível na vida de um empreendedor.

Flávio é diretor de relacionamento do maior site de financiamento coletivo do Brasil, o Vakinha. É também co-organizador da FailCon Brazil, a edição brasileira do evento mundial que tem por objetivo desmistificar o fracasso no mundo empreendedor.

Por que falar de fracasso?

É comum ver pessoas compartilhando suas histórias de sucesso. Já o fracasso, normalmente, costuma ser escondido. Por que é tão importante falar de fracasso?

Para Flávio Steffens, quando se empreende e se trabalha com inovação, o fracasso está inerente. “Ele está ali rondando a gente o tempo todo. E as pessoas têm dificuldade de falar sobre fracasso.”

Isso, segundo Flávio, é uma característica mais do brasileiro, porque lá fora a prática de compartilhar fracassos é mais comum.

O fracasso ajuda a entender o que você fez, ensina muito mais do que o sucesso. O sucesso inspira mas é o fracasso que realmente ensina.

5 motivos pelos quais você vai fracassar

Flávio hoje é um empreendedor bem-sucedido. Mas, um dia, ele quebrou. Apostou tudo em um produto que considerava incrível, aproveitou o aquecimento do mercado, estava muito motivado, mas acabou perdendo um ano e R$50 mil.

O que será que deu errado? Na palestra, ele compartilhou as cinco razões para não ter dado certo.

1) Fiquei um ano sem testar o mercado – “O ócio dá margem à insanidade.”

2) Paixão cega pela ideia – “Eu pensava: O mercado está crescendo, logo eles querem site. Não faz sentido! Você faz tudo para validar sua ideia, acredita que vai acontecer e não se prepara para isso, e ainda não aceita feedback negativo.”

3) Nunca houve um plano B – “Você traça uma reta entre ponto A e ponto B, onde o ponto B é você milionário. Aprendi tarde demais, quando já tinha gasto todo o dinheiro e não tinha margem para mudar o rumo.”

4) Não ouvi meus clientes – “Eu não conhecia as nuances do meio.”

5) Percepções X realidade – “Qualidade e baixo custo é relativo. Não é como você acha mas como seu cliente acha. Todo problema tem uma solução, mas nem toda solução tem um problema. Pensamos muito na solução e não no problema.”

Mais entusiasmo, menos paixão

Um dos conselhos dados pelo palestrante foi: “Mais entusiasmo, menos paixão”. Ele explica que os dois termos são bem parecidos, mas é preciso saber diferenciá-los.

“Eu acredito muito na ideia de que se você está entusiasmado, tem que estar motivado. Se você está empreendendo, não pode ser um empreendedor desanimado. Tem que ser uma coisa de que você realmente gosta. Estando entusiasmado, você vai usar essa motivação para seguir adiante, mas vai pensar racionalmente.”

Por outro lado, se você está apaixonado por aquela ideia, não vai desistir, mas de forma cega. “Você traz a emoção para dentro dos negócios, e esse é um problema grande.”

Fracassar e aprender

O primeiro passo depois de fracassar, segundo Steffens, é olhar para trás e fazer uma análise crítica do que você fez de errado. “É a ideia do aprendizado, você tem que aprender onde errou.”

Esse passo é importante para entender o que faz sentido e enxergar o caminho do sucesso. “Isso é muito difícil. Requer que você consiga desapegar daquele ideia. Quando você entende isso, começa a aprender. E aí você coloca na sua cabeça que não vai repetir aqueles erros.”

Isso acontece porque mais importante do que conhecer o caminho para o sucesso é saber por onde você não deve seguir. Ou seja, saber onde você não pode mais errar.

“Quando a gente fala de desmistificar o fracasso é justamente isso. As pessoas perderem o medo de falar sobre fracasso e conseguir enxergá-lo de uma forma crítica.”

Três lições aprendidas ao fracassar

Aceite o fracasso.
“É parte do processo. Em inovação o fracasso é iminente, aceitem que ele vai acontecer.”

Compartilhe o fracasso.
“Sua experiência negativa pode ajudar alguém a não repetir os mesmos erros.”

Experimente, fracasse, aprenda, recomece.
“Qualquer processo de inovação começa assim. Faça isso em ciclos curtos.”

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *