Condutas que levam ao sucesso do empreendedor (ou fracasso)

Você é o único responsável pelo sucesso e fracasso financeiro da sua empresa. Isso mesmo! Por mais que você não queira acreditar, a verdade é uma só: você é o responsável pela sua educação financeira e, sendo assim, pelo seu sucesso (ou não). Você conhece as condutas que levam ao sucesso do empreendedor (ou fracasso)?

Para o coordenador do MBA em Gestão Financeira da Fundação Getulio Vargas (FGV), Ricardo Teixeira, o planejamento financeiro é a base para quem quer viver de bem com o orçamento. Segundo ele, as etapas vão desde o convencimento pessoal até a etapa de investimentos.

O especialista diz ainda que embora muitos já saibam o porquê de estarem endividados, a mesma causa continua a fazer vítimas: gastar mais do que ganha. Ricardo Teixeira ressalta que o erro começa no conceito de riqueza e com isso optam a viver acima das suas reais possibilidades.

Abaixo, conheça as etapas do sucesso do empreendedor, e também do fracasso, na vida financeira.

Condutas que levam ao sucesso do empreendedor

sucesso do empreendedor

1 – Sonhe com o que você deseja conseguir no longo prazo e vá sonhando cada vez mais alto. Não pare nunca de sonhar.

Para tornar seus sonhos realidade, eduque-se financeiramente: leia, participe de cursos, encontros, seminários, palestras sobre o assunto. Informe-se. Procure conviver com pessoas vencedoras (ou com espírito vencedor) que tenham interesses semelhantes e que possam lhe ensinar, esclarecer, aconselhar, trocar ideias, ponderar… Não pare nunca nem de sonhar alto, nem de trabalhar para conquistar seus sonhos.

2 – Crie objetivos realistas de curto prazo: uma semana, um mês, seis meses, um ano.

Para conseguir construir uma história financeira de sucesso, é preciso focar no que se pretende, sonhar alto e fixar objetivos e metas. Os objetivos devem ser de longo, médio, mas também e principalmente de curto prazo. As metas devem ser alcançadas quase que diariamente. Poucas pessoas têm sorte e mudam de patamar em pouco tempo. O sucesso financeiro tem que ser construído. Assim sendo, pense ambiciosa e realisticamente no que você pretende atingir em um determinado período, digamos um ano.

Determine patamares a serem atingidos a cada seis meses e, a partir deles estabeleça objetivos para serem atingidos a cada três meses. Pensando nesses objetivos, fixe metas para cada mês e, se estiver começando, fixe metas também para cada semana e até mesmo para cada dia (dependendo da natureza da sua atividade).

3 – Faça cada minuto ser produtivo, mesmo que no lazer.

As pessoas que conquistam sucesso financeiro aproveitam cada minuto dos seus dias, quer no trabalho, quer no lazer. Afinal, boas dicas, excelentes palpites e grandes amizades podem surgir em momentos (necessários) de lazer. Nosso tempo é finito e não pode ser ampliado. Tempo perdido não se recupera, nem se compra extensão de prazo. Oportunidades perdidas também não são recuperáveis. Portanto, aproveite cada minuto. E foco no que está fazendo em cada momento. Levante-se todo dia e trabalhe com entusiasmo. Isso contagia positivamente.

Seu sucesso financeiro só depende de você

4 – Dê atenção diária à sua rede de relacionamentos.

Uma boa rede de relacionamentos é fundamental para se estar bem informado, para pesquisar oportunidades, para ser lembrado e convidado para bons negócios e posições. Os relacionamentos abrem portas, aproximam profissionais e criam oportunidades para o desenvolvimento de bons negócios e investimentos. Procure desenvolver bons contatos com pessoas vencedoras ou que pensem como vencedores.

5 – Foque nas suas habilidades e aprimore-as com novas competências.

As pessoas tendem a procurar desenvolver competências para compensar a ausência de habilidades em determinadas áreas de conhecimento. Essa não é uma boa escolha. Para ser eficiente e ter sucesso financeiro, desenvolva competências relacionadas às suas maiores habilidades. Isso proporcionará vantagem competitiva e facilitará atingir seus objetivos financeiros, dentro das suas ambições (ou das ambições de cada um).

6 – Não limite-se a poupar; corra riscos calculados nos seus investimentos.

Para ter sucesso financeiro, não basta poupar. É preciso investir e aceitar correr algum risco. O sucesso em qualquer área, mas principalmente na financeira, vem do estabelecimento de estratégias e táticas que vão no sentido oposto daquele que a maioria das pessoas está escolhendo.

É preciso fazer diferente em determinado momento. Comprar bem, quando todos decidiram vender. Vender bem quando todos decidiram comprar. Mas, claro: para tomar decisões assim é preciso planejar, estudar o mercado e correr um risco calculado.

7 – Eduque-se em finanças para poder planejar bem.

O sucesso financeiro poucas vezes acontece sem um bom planejamento. Portanto, eduque-se e aprenda a planejar seu futuro, de acordo com suas ambições.

8 – Procure criar situações de ganho financeiro em que seu trabalho seja desnecessário.

Procure investimentos que não necessitem da sua presença. Quanto mais prescindível você for, mais terá tempo para planejar, investir e ganhar dinheiro.

Condutas que levam ao fracasso financeiro

fracasso

1 – Lamentar-se e ver o mundo com lentes negativistas.

Não lamente. Não chore sobre o leite derramado. Não critique o Pais, os impostos, a inflação, a recessão, a falta de mão-de-obra. Lamentar e criticar não aumentam o faturamento, nem os lucros, nem os ganhos. Lamentar leva ao negativismo e atrai o fracasso. Conviver com pessoas negativas molda nosso raciocínio e também contribui para o fracasso.

2- Não planejar e controlar.

A falta de planejamento e controle é uma das principais causas do fracasso financeiro. Quem não planeja e não controla acaba gastando mais do que pode, fica preso nas armadilhas de cheque especial, empréstimos e limites de cartões de crédito. Não consegue nem investir, nem construir patrimônio.

3 – Não calcular os riscos ao investir.

Quanto maior a possibilidade de ganho, maior o risco envolvido. Essa regra é básica. Ao fazer um investimento com possibilidade de elevados ganhos deve-se estudar o risco e decidir se é o momento de fazer aquele investimento, e qual o percentual do capital disponível que se deseja “arriscar”.

4 – Não conhecer o potencial de retorno do seu trabalho.

Ao não conhecer o potencial de retorno do seu trabalho o profissional aceita tarefas que remuneram bem menos do que ele poderia auferir. Ao longo do tempo essa escolha errada pode levar ao insucesso financeiro com reflexo quando a idade for avançada.

5 – Viver acima das suas reais possibilidades.

Pela natural propensão para consumir que a sociedade nos induz a ter, existe a possibilidade de se sentir tentado a viver acima das reais possibilidades financeiras. Roupas, carros, restaurantes e joias caras mas sem valor comercial, entre outros itens de consumo, não são investimentos. São ralos por onde o dinheiro escoa facilmente. Hábitos de consumo extravagantes, além das reais possibilidades de cada um, destroem qualquer sonho de progresso financeiro.

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *