Série Sites e Plataformas (2/4) - Como desenvolver ou aprimorar sua plataforma

Assista à segunda aula da série Sites e Plataformas, com Rodrigo Galvão. Se preferir você pode ouvir nosso podcast falando sobre este mesmo tema e fazer o download do material de apoio.

Assista ao vídeo:

Escute o podcast sobre o tema:

Material de apoio :

Por onde começar?

Rodrigo lembra que existe uma série de fatores que vão definir por onde você pode começar. Mas, basicamente, você deve se atentar a dois: briefing e aspectos operacionais.

1) Briefing – Análise do tipo de site com base em necessidades, objetivos, recursos e prazos.

No briefing, você vai sentar com sua equipe e ver qual é o tipo de site que você precisa de acordo com seu modelo de negócio. Isso com base nas suas necessidades. O que você precisa para fazer o negócio rodar?

“Às vezes a gente quer fazer um ecommerce, mas será que não dá para começar com um site dinâmico? Será que não dá para simplificar um pouco o processo?”

Nessa fase, você vai definir também:

Quais são os seus objetivos de conversão, o que você espera com essa plataforma;

Quais são seus recursos financeiros e humanos;

Qual é o prazo? Precisa ser algo rápido ou dá para fazer um MVP (menor produto válido), que é um produto objetivo e simples, para testar seu objetivo de conversão?

2) Operação – Escolha do fornecedor, desenho da arquitetura da informação / design e compra de domínio e servidor.

“É muito importante desenhar a plataforma. O menu, desenhar aba por aba, todas as telas que vão compor seu site.”

Domínio do site

Na parte operacional, um ponto importante é o domínio do seu site. “O domínio é o endereço do seu site. É como seu site vai se chamar lá na URL de navegação”, explica Rodrigo.

E como saber quais os sites que estão disponíveis? “Eu vou ter que ser sincero. Você vai se frustrar bastante, porque às vezes você pensa num nome de marca legal, você quer registrar o ‘www.suamarca.com.br’, você vai correndo no Registro.br para ver se ele está disponível e não está. Isso vai acontecer, mas faz parte do jogo.”

No Registro.br você pode registrar o nome do seu site. Com “.com.br”, com “.net”, até com nome de cidade (“.rio”). Há uma infinidade de terminações de site.

Inclusive, tem gente que compra domínio só para revender depois. E faz uma grana com isso. O custo de um domínio é R$40 por ano.

“Estude bem o domínio que você quer para sua empresa e pense no que o usuário digita no Google, e você deveria aparecer quando ele digitar isso.”

Construção do site

Construo um site sozinho ou com minha equipe ou contrato um desenvolvedor ou uma agência para fazer? Essa é uma dúvida muito comum.

“Eu sempre vou recomendar que você contrate profissionais, caso não domine a construção de sites. Profissionais realmente bons, para você ter um resultado bacana. Mas eu sei que para o pequeno empreendedor, às vezes a verba é curta.”

Por isso, Rodrigo trouxe três alternativas que podem ajudar e dão um resultado bacana também.

Wix.com – É uma plataforma israelense que está crescendo bastante. É intuitiva, clica e arrasta, tem imagens próprias e modelos pré-prontos. Tem alguns problemas de recurso, por exemplo diagramação e velocidade de carregamento.

WordPress – É o mais usado hoje em dia, um pouco mais complexo do que o primeiro. Porque não é muito no estilo clica e arrasta. Você compra um template e vai construindo em cima dele. A vantagem é que ele funciona com o código aberto, que permite alterar a programação. Tem também alguns recursos de análise e monitoramento interessantes.

Squarespace – Essa opção fica entre o Wix e o WordPress. É tão fácil de construir como o Wix, mas tem uma diagramação melhor e mais simples. É mais eficiente, principalmente quando você trabalha com mobile.

Dois pontos importantes

Rodrigo separou dois aspectos importantes que você não pode esquecer ao criar sua plataforma.

1) Mobile First

“Hoje em dia, tenho certeza que você como usuário faz isso: acessa sites, mídias sociais, tudo do seu celular. O crescimento de acessos via mobile em comparação com o desktop é muito maior. Por isso, a gente precisa desenvolver site primeiro pensando no mobile, para depois pensar no desktop.”

2) Navegação Global

“Tenho certeza que você sabe o que é navegação global, mesmo que não com esse nome. Pensa só num ecommerce, onde você espera que esteja o ícone do carrinho? Onde você espera que esteja o logo da empresa? Eu tenho certeza que você conseguiu visualizar isso e respondeu. Isso é navegação global. As pessoas que entram no seu site já esperam que ele seja assim.”

Próximas aulas

Confira o calendário de vídeos e podcasts gratuitos de maio! Abaixo, a programação da série Sites e Plataformas, com Rodrigo Galvão.

Dia  18 – Ferramentas gratuitas e boas práticas

Dia 25 – Como utilizar o Google Analytics para monitorar o seu site

Se você perdeu os episódios anteriores confira: mês de março e mês de abril.

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *