Série Branding (4/4) - Universo Verbal e Universo Visual

Assista à quarta aula da série “Branding”, com Rodrigo Galvão. Se preferir você pode ouvir nosso podcast falando sobre este mesmo tema e fazer o download do material de apoio.

Assista ao vídeo:

Escute o podcast sobre o tema:

Material de apoio :

Esse é o último vídeo da série Branding, onde Rodrigo explica como fazer uma gestão de marca. Ele já falou sobre cultura corporativa e personalidade de marca. Agora, o assunto é universo verbal e universo virtual.

Universo verbal

Existe uma série de ferramentas e estratégias que você deve dominar, dentro do universo verbal. Rodrigo traz dois pontos considerados fundamentais na construção de uma marca.

Tom de voz

O primeiro ponto destacado pelo professor é o chamado tom de voz. É basicamente a forma como você vai falar com seus consumidores, seus clientes, seu público. Seja no meio online ou offline.

“É importante ter em mente o seguinte: tem que ter um tom de voz que seja consistente”, recomenda Rodrigo. Ou seja, todo o seu branding tem que ter consistência. Não adianta você comunicar no seu site de uma forma e no ponto de venda de outra.

O tom de voz ajuda a ter essa consistência dentro da comunicação. Para facilitar, Rodrigo costuma dizer que é possível trabalhar com três tipos de tom de voz:

Formal

Informal

Humanizado

Como exemplo, ele cita um post do Netflix:

universo verbal

“Percebam o seguinte: ‘me dá um abraço’ não é informalidade, não é formalidade, é humanização. Quem abraça é um ser humano. Então, Netflix tem um tom de voz humanizado. E isso se reverbera em toda a comunicação da Netflix.”

Embora esse seja um caso de sucesso, Rodrigo deixa apenas uma observação: “É extremamente bacana. Mas, por que? Porque para a Netflix faz sentido”. Se para a sua marca faz sentido trabalhar um tom de voz humanizado, vá em frente. Mas se não fizer, escolha outro tom de voz.

Palavras proprietárias

Além do tom de voz, todo mundo tem uma palavra que é sua marca registrada. Marcas também podem ter.

Mas, como trabalhar uma marca registrada para uma marca? Com palavras proprietárias.

Essas palavras são comuns, mas na cabeça do consumidor, pertencem a uma marca. Pense em quais palavras você quer relacionar sua marca na cabeça do consumidor. E ao mesmo tempo, evite usar palavras proprietárias de outras marcas.

Universo Visual

Da mesma forma, existem uma séria de elementos que permeiam o universo visual. Rodrigo separou quatro que são fundamentais:

Tipografia – As fontes de letra que você está utilizando. Toda fonte passa um tipo de mensagem. Pense sempre em uma fonte para títulos e outra para o corpo de texto. No máximo, umas três fontes para trabalhar sempre com elas.

⇒ Logotipo – Como é o logotipo da sua empresa? Ele reflete o mercado, seu consumidor, sua marca?

⇒ Paleta de Cores – Quais são as cores que você pode utilizar na sua comunicação? Cada cor tem um objetivo dentro da identidade visual.

⇒ Imagens – Quais são as imagens que você está utilizando? São suas ou de bancos de imagens? Essas imagens estão fazendo sentido e conversando com os outros pontos anteriores?

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *