SEED: o programa de aceleração de startups em BH

Tem uma startup e quer acelerá-la, mas não sabe como? Então você precisa conhecer o programa chamado Startups and Entrepreneurship Ecosystem Development (SEED) que fica localizado em Belo Horizonte, Minas Gerais.

O SEED é um programa de aceleração de startups voltado para empreendedores do mundo todo que tenham vontade de desenvolver o seu negócio no estado de Minas Gerais. Além de ser a única aceleradora que tem recursos públicos do Brasil.

O projeto ajuda a potencializar a interação, as redes e a transferência do conhecimento e as habilidades entre os empreendedores e o ecossistema local. Um dos objetivos do SEED é transformar Minas Gerais no maior polo de empreendedorismo e inovação da América Latina.

De acordo com o próprio site do Startups and Entrepreneurship Ecosystem Development, já foram realizadas 5.408 inscrições com 152 startups participando, sendo desse total 36 estrangeiros. Além disso, foram 384 empreendedores beneficiados pelo programa.

. Conheça a escada de investimento de uma startup

Os benefícios concedidos pelo SEED

As startups que participam do programa de aceleração tem direito a seis benefícios que são cedido pelo SEED. São eles: incentivo financeiro, mentoria personalizada, perks, coworking, formação empreendedora e networking. Quer saber as vantagens de cada uma? Você confere agora como elas podem te ajudar para acelerar a sua startup.

SEED BH 3

SEED BH 1

  • Incentivo financeiro: as startups poderão receber um capital semente de até R$80mil para ajudar na abertura ou no desenvolvimento do projeto;
  • Mentoria personalizada: serviços de acompanhamento e aconselhamento técnico, gerencial e estratégico;
  • Perks: as startups recebem dos parceiros do SEED benefícios que têm como objetivo dispensar a aquisição de serviços básicos para o desenvolvimento das plataformas e aplicativos;
  • Coworking: disponibiliza um escritório compartilhado e um espaço adequado para a realização de reuniões e eventos do empreendimento;
  • Formação empreendedora: executa uma metodologia de formação empreendedora e de aceleração de negócios;
  • Networking: potencializa as interações, formação de redes e transferência de conhecimentos.

Como inscrever a sua startup no Seed

Se interessou no programa e quer inscrever a sua startup para participar do projeto? Para isso será necessário cumprir alguns requisitos como: ser brasileiro, nato ou naturalizado, ou estrangeiro em condição de permanecer no Brasil pelo tempo do programa, ter idade mínima de 18 anos. Além de pertencer a apenas uma única equipe e ter 2 a 3 empreendedores em cada grupo participando do programa.

Um edital de chamamento público é divulgado para que os empreendedores inscrevam suas startups no projeto. A seleção é realizada por meio de meio de análises e avaliações comparativas durante as etapas de enquadramento e julgamento que ficam especificadas no documento.

São selecionadas até 40 startups para apoiar empreendedores nacionais ou estrangeiros. O programa terá seis meses de duração,  tempo que os projetos dos participantes terão para fortalecê-los e acelerá-los, que irão receber um capital semente que varia entre R$68 a R$80 mil.

O projeto, que é coordenado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (SEDECTES), faz  parte do Minas Digital. O programa possui uma série de iniciativas governamentais, parcerias e rede de networking que impulsionam o desenvolvimento de negócios inovadores e fortalecem a cultura empreendedora no Estado.

Prédio do SEED é marcado pelo empreendedorismo

O edifício em que acomoda o Startups and Entrepreneurship Ecosystem Development foi inaugurado em 1908, sendo sede da Companhia Industrial de Belo Horizonte. O prédio é marcado pelo empreendedorismo, já que foi construído  no lugar da primeira grande indústria de Belo Horizonte.

SEED BH 2

Foi a partir de 1930 que o prédio foi ocupado pelas companhias têxteis, ficando conhecido como 104 tecidos. O edifício foi tombado em 2009 e, hoje, faz parte do Conjunto Arquitetônico da Praça da Estação, além de ter tornado-se referência na promoção artística e cultural da capital.

SEED possui diversos parceiros no mercado

Se você acha que porque nunca escutou falar sobre o SEED, ele não tem empresas que são parceiras, está muito enganado. O programa tem diversos associados que beneficiam as startups, saiba quais são algumas delas:

> Amazon Web Services
> Trello
> Microsoft
> Sistema Mineiro de Inovação
> Send Grid
> IBM
> Asaas
> Gama Academy
> HubSpot
> New Relic
> Montolli Advocacia
> Superlógica
> Typeform
> Dropo
> Microsoft BizSpark
> Tracksale
> Pipe Drive
> Avoante Aceleradora Internacional
> Bkper
> IBM Global Entrepreneur

Inúmeras startups já participaram do programa

O programa de aceleração de startups do SEED está na quarta edição e 142 empreendimentos já participaram do projeto desde o lançamento do primeiro edital, em 2013. E as startups são em diversas áreas do mercado, então por que não inscrever a sua? Ainda está na dúvida se o seu negócio tem chances no programa? Conheça algumas que já participaram, desde a 1ª até a 4ª edição do projeto.

  • AidApp: participou da primeira edição do SEED, além de ser uma plataforma de origem chilena. Aplicativo que ajuda na contribuição social, permitindo doações para as ONGs cobrados diretamente no telefone celular do doador. O AidApp lhe permite contribuir para sua causa ou uma ONG favorita sem a necessidade de um cartão de crédito, sendo cobrado diretamente na conta do celular em mais de 80 países no mundo todo.
  • aceitaFacil: também participou da primeira edição e é de origem brasileira. É uma plataforma B2B de pagamentos eletrônicos com implementação instantânea que permite aplicativos mobile, sites e websites para receber pagamentos a partir de uma linha de código, utilizando os conectores (APIs RESTful, SDKs e plug-ins).
  • Fundacity: o empreendimento que é de origem americana, participou da segunda edição do programa. Ele ajuda as startups com os investidores anjos e as aceleradoras podem gerenciar facilmente todo o processo de investimento, inclusive a construção de um clube de investimento para negociações sindicais.

Outras participantes

  • LoteBox: participou da segunda edição e é de origem brasileira. A startup ajuda as pequenas e médias empresas a economizarem tempo e dinheiro com o comércio internacional, fornecendo uma consolidação de carga on-line e sistema de otimização. Milhares de contêineres são transportados ao redor do mundo, com espaços vazios que podem ser compartilhados com outras empresas.
  • Bynd: participou da terceira edição do projeto e, de origem brasileira. É uma solução de mobilidade urbana eficiente para ambientes corporativos, conectando as pessoas para que elas otimizem o seu deslocamento diário por meio de uma carona. Além de oferecer uma experiência de uso agradável, simples e em tempo real, que é tão fácil como pedir um táxi por aplicativo.
  • EuNeném: participante da terceira edição, além de ser de origem brasileira. É uma plataforma digital para grávidas e mães de primeira viagem com o objetivo de captar recursos para diminuir os custos com a gravidez por meio da interação com amigos e familiares.
  • MYPS – My Personal Stylist: participante da atual edição, a quarta, e também de origem brasileira a plataforma é uma consultoria de imagem e estilo para compras onlines. O usuário do aplicativo responde a um teste de estilo gratuito e recebe indicações personalizadas de conteúdos e peças para compra.
  • Loyagram: de origem indiana, também é uma startup que está participando da quarta edição. Tem uma base de dados em nuvem que gerencia a experiência em tempo real do cliente. É uma plataforma analítica que ajuda empresas a capturar feedback acionável dos clientes através de canais off-line, on-line e social.
Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *