Sebrae-SP inaugura Escola Superior de Empreendedorismo

Que o Sebrae é referência para empreendedores de todo o Brasil não é novidade. Mas a mais recente inauguração do Sebrae-SP veio reforçar o compromisso da instituição em oferecer capacitação de qualidade para empreendedores. A Escola Superior de Empreendedorismo (ESE) é uma faculdade que já nasce com a nota máxima do MEC. Fruto da experiência da maior instituição de fomento ao empreendedorismo do país.

Localizada no bairro de Campos Elíseos, Centro de São Paulo, a ESE vai formar profissionais que vão administrar seu próprio negócio, trabalhar em uma multinacional ou realizar projetos pessoais. A faculdade quer oferecer “suporte, liberdade e acesso a conteúdos e práticas de vanguarda”.

Em seu próprio site, a instituição informa que quer possibilitar “que os alunos usem suas melhores habilidades e trabalhem com propósito, transformando sonhos em negócios de alto impacto e sua vida profissional em fonte de realização”.

Metodologia inédita e inovadora

As inspirações para a metodologia inédita, ativa e inovadora da ESE foram as metodologias de ensino das mais prestigiadas escolas de negócios do mundo. Como Harvard Business School, Stanford, Massachusetts Institute Of Technology (MIT), Babson College e Berkeley.

A estrutura dos cursos é centrada nos diferenciais da escola. O projeto pedagógico, focado no desenvolvimento das competências empreendedoras na prática. E a expertise do Sebrae, que atua há mais de 45 anos no fomento do empreendedorismo em todo o país.

Além disso, a faculdade tem 100% dos professores de carreira titulados como mestres ou doutores.

“O desejo de desenvolver a Escola Superior de Empreendedorismo já vem de muito tempo, mas queríamos chegar a um modelo de curso que fosse realmente capaz de desenvolver o empreendedorismo nos alunos, por isso fomos buscar inspiração nas principais escolas do mundo”, diz o diretor superintendente do Sebrae-SP, Bruno Caetano.

Queremos que o aluno saia daqui totalmente apto a atuar de modo inovador à frente de sua própria empresa, nos negócios da família ou mesmo no ambiente corporativo e na área pública, que sentem falta de profissionais com espírito empreendedor – Bruno Caetano

O objetivo central da ESE é orientar o desenvolvimento das competências empreendedoras dos alunos. Para isso, desde o início do curso são trabalhadas questões relacionadas ao aperfeiçoamento profissional e pessoal. O projeto pedagógico é fundamentado em diferentes metodologias de ensino. Como resolução de problemas, estudos de caso e sala de aula invertida.

Competências empreendedoras

A ESE tem como objetivo principal desenvolver nos alunos as competências empreendedoras. Ou seja, características comportamentais que ajudam a alcançar objetivos pessoais e profissionais.

Três competências se destacam no projeto da ESE: identificar oportunidades, planejar e fazer acontecer.

escola superior de empreendedorismo

Graduação em Administração

A Escola Superior de Empreendedorismo vai oferecer 50 vagas para a graduação em Administração de Empresas, 60 vagas para os MBAs (Estratégias de Crescimento para Pequenos Negócios e Empreendedorismo de Alto Impacto e Inovação Aplicada aos Negócios) e 60 vagas para os cursos de extensão (Gestão para Negócios da Economia Criativa e Desenvolvimento de Negócios Inovadores e Startups).

Um diferencial do curso de graduação é a carga horária, maior do que a de outras instituições de ensino. São 4.160 horas, contra um padrão de 3 mil horas de outras instituições.

Nos dois primeiros anos, o curso é em período integral. Os alunos vão estudar os conceitos e aprender a utilizar ferramentas básicas de gestão.

Eles também vão desenvolver competências para trabalhar em equipe e as capacidades de buscar oportunidades, planejar e executar projetos inovadores, entre outras.

Nos dois últimos anos, o curso é noturno. Os estudantes têm vivência prática e orientada em diferentes ambientes de negócios no Brasil e no mundo. Prestam consultoria para empresas por meio do Sebrae-SP.

No final da graduação, para obter o diploma o aluno da ESE deverá desenvolver um projeto inovador.

MBA e Extensão

Os cursos de MBA e extensão da ESE têm foco em gestão direcionada para a execução e inovação. Já no início dos cursos, os alunos definem, com o auxílio de um mentor, quais são os impasses que o levaram a buscar mais uma formação.

Em seguida, passam pelo “Desafio ESE”, um processo que ajuda na identificação de comportamentos empreendedores que precisam ser trabalhados. Ao mesmo tempo em que permite a integração das turmas e o desenvolvimento de networking.

Os alunos também poderão participar de consultorias realizadas nos escritórios regionais do Sebrae-SP, de processos de mentoria e de atividades relacionadas ao ecossistema empreendedor em que o Sebrae-SP é um dos protagonistas.

Os professores, líderes empresariais, empreendedores, grandes especialistas e executivos de destaque vão ajudar os alunos a desenvolverem projetos inovadores. Assim poderão criar um networking valioso e reinventar suas empresas de forma a alcançar o crescimento sustentável nacional e internacional, além da expansão por meio da inovação.

Inscrições abertas

As inscrições para o vestibular da graduação e para os processos seletivos dos cursos de MBA e de extensão já estão abertas. O início das aulas está previsto para agosto (graduação e MBA) e outubro (extensão).

Escola Superior de Empreendedorismo

Para mais informações, confira os contatos abaixo:

Endereço: Alameda Nothmann, 598 – Campos Elíseos, São Paulo

Site: www.ese.edu.br

Telefone: (11) 3224-1250

WhatsApp: (11) 98282-1942

E-mail: [email protected] / [email protected]

Processo seletivo

Para o curso de graduação, a seleção engloba duas etapas:

1ª prova: Conhecimentos gerais e redação

A primeira fase do processo seletivo tem caráter eliminatório e classificatório e será composta por 60 questões de múltipla escolha. Os temas serão sobre Língua Portuguesa, Língua Inglesa, História, Geografia e Matemática. Há também uma prova de redação.

2ª prova: Banca examinadora

Após a aprovação na primeira fase do processo seletivo, serão conduzidas entrevistas de 20 minutos com cada candidato. O objetivo é avaliar o alinhamento com a proposta pedagógica da Escola Superior de Empreendedorismo, o histórico geral e a capacidade de comunicação e expressão do candidato.

No caso do MBA e curso de extensão, os inscritos passam por: diagnóstico de entrada, autodesafio, matrícula e Desafio Start ESE.

Resumo dos cursos oferecidos

Graduação em Administração de Empresas

– Número de Vagas: 50
– Valor da mensalidade: R$ 1.979
– Tempo de integralização do curso: oito semestres (os quatro primeiros de dedicação integral e os quatro finais de dedicação no período noturno)
– Carga horária: 4.160 horas/aula

MBA Estratégia de Crescimento para Pequenos Negócios

– Número de Vagas: 30
– Valor do curso: R$ 29 mil
– Carga horária: 600 horas/aula
– Aulas de terça e quinta das 19h às 23h
– Início previsto: agosto/2018
– Término previsto: dezembro/2019

MBA Empreendedorismo de Alto Impacto e Inovação Aplicada aos Negócios

– Número de Vagas: 30
– Valor do curso: R$ 29 mil
– Carga horária: 600 horas/aula
– Aulas de terça e quinta-feira, das 19h às 22h
– Início previsto: agosto/2018
– Término previsto: dezembro/2019

Extensão Gestão de Negócios de Economia Criativa

– Número de Vagas: 30
– Valor do curso: R$ 5 mil
– Carga horária: 100 horas/aula
– Aulas de sexta das 19h às 23h e sábado das 08h às 12h
– Início previsto: setembro/2018
– Término previsto: dezembro/2018

Extensão Desenvolvimento de Negócios Inovadores e Startups (Lab 598 Start)

– Número de Vagas: 30
– Valor do curso: R$ 5 mil
– Carga horária: 100 horas/aula
– Aulas de sexta das 19h às 23h e sábado das 08h às 12h
– Início previsto: setembro/2018
– Término previsto: dezembro/2018

Educação empreendedora

Mais do que uma faculdade tradicional, a Escola Superior de Empreendedorismo do Sebrae-SP busca estimular a cultura empreendedora. Para Ricardo Motta, consultor de negócios, mentor de startups e fundador da StartupGrid, essa educação empreendedora tem pouco a ver com a educação formal e mais a ver com cultura mesmo.

“Nas escolas, formamos pessoas que se tornam empregados, pessoas que buscam decorar respostas para perguntas, não para pensar e formular as suas próprias respostas. Educar novos empreendedores vai além. Envolve buscar demonstrar algumas capacidades comportamentais. Como iniciativa, empatia, resiliência, visão estratégica e capacidade organizacional.”

Ricardo Motta em palestra na StartupGrid (Foto: Tiberius Drumond)

Ricardo defende que a educação empreendedora deve começar desde cedo. “Empreender envolve uma série de aprendizados de vida, que mesmo na fase da infância e pré-adolescência, são importantes. Veja os exemplos dos filmes americanos onde os escoteiros aprendem a vender seus biscoitos ou as crianças fazem suas vendinhas de sucos no verão.”

A inauguração da Escola Superior de Empreendedorismo, para o consultor de negócios, pode ser considerada um marco no setor do empreendedorismo no Brasil. “Certamente é um avanço no que diz respeito ao empreendedorismo. O Sebrae já tem uma grande história ajudando empreendedores em todo o país. Acredito que uma formação como esta pode ser muito benéfica para o empreendedor que tiver a oportunidade de participar do curso.”

Ricardo lembra que o empreendedor, antes de só se enfiar em uma sala de aula, deve aprender a empreender. E isso envolve muito mais testar as hipóteses no mundo real do que teorizar seus efeitos em apresentações em powerpoint, por exemplo. “É importante também entender que empreender e errar são dois verbos que caminham lado a lado sempre, por toda a vida. O que faz a diferença é ser capaz de errar rápido e corrigir o rumo mais rápido”, conclui.

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *