Sam Jolen: a revolução da mente através da PNL

Ex-operário de fábrica, Sam Jolen revolucionou sua própria vida e seus resultados ao aprender a utilizar a mais alta tecnologia da mente. Professor e coach há mais de dez anos, ele é o fundador do Instituto Elsever. Hoje, é considerado um dos mais importantes nomes do mercado de PNL do Brasil e da América Latina.

Sam foi um dos palestrantes no Journey 2018, evento de marketing digital e vendas realizado no Rio de Janeiro.

O que é PNL?

PNL é a sigla de Programação Neurolinguística. É o estudo dos processos conscientes e inconscientes que se combinam para permitir que as pessoas façam o que fazem.

Para Sam, a PNL pode ajudar muito no dia a dia do empreendedor. “Porque, basicamente, o que a PNL permite é conseguir programar e usar a cabeça, a vontade, a motivação, por conta própria.”

É pensar de propósito, fazer coisas de propósito. De forma consciente. Porque você quer e deseja assim, e não simplesmente porque as coisas acontecem sozinhas.

Sam ressalta que não conhece cargo ou profissão onde é mais importante saber usar a si mesmo do que o empreendedor. “Quem empreende sabe que temos de ir contra o sistema, contras as dificuldades e contra o que os outros pensam. Para isso, precisa muita autoconfiança, disposição e energia.”

Saber usar o seu próprio corpo é o que a PNL permite. “Imagina você acordar em um dia que deu tudo errado, e você conseguir estar com bom humor, feliz e motivado?”

PNL é muito forte, muito bom e muito mágico para quem quer fazer seu negócio crescer.

Uma revolução na própria vida

A história de Sam Jolen é motivadora. Empenhado em ajudar pessoas que, assim como ele, querem crescer e atingir o ápice, ele tornou-se uma das maiores referências do mundo na área de desenvolvimento pessoal. Hoje empreende e gere negócios em vários países da Europa, América e Ásia.

Ele conta que conseguiu fazer o que chama de revolução na própria vida. Sam é brasileiro e tem descendência nipônica. Já teve uma passagem como operário em fábrica no Japão.

De volta ao Brasil, estudou PNL e empreendedorismo. Fala cinco idiomas e hoje é destaque com a sua carreira de sucesso. À frente do Elsever Institute, ele faturou seu primeiro milhão de dólares aos 27 anos.

“A coisa mais importante para o empreendedor é ele mesmo. Eu diria que ele é o jogador principal do time dele. Muitos são jogadores e também o técnico, e fazem tudo ao mesmo tempo.”

Fazer uma revolução na empresa, para Sam, passa necessariamente pela tarefa de fazer uma revolução na própria vida do empreendedor. “Se você sabe onde quer chegar, rende muito mais. Se você não sabe onde quer chegar, vai ter um outro ritmo de jogo.”

Emocional X Profissional

A importância da inteligência emocional é um ponto destacado por muitos coachs de empreendedores. Mas, para os pequenos empreendedores, às vezes bem sobre tempo para encontrar esse equilíbrio entre emocional e profissional.

Segundo Sam, o grande segredo é não fugir. “Não tomar decisões por medo, por escassez, medo do fracasso ou de outro caminho. Até porque se a pessoa tiver medo não vai ser empreendedora.”

Decidir onde quer chegar é essencial. Não importa o tamanho do seu negócio. Pode ser ainda na fase do sonho. Mas decidir o que quer desse negócio e onde você quer chegar é fundamental, ressalta Sam.

Trace um ponto onde você quer chegar, mexa-se e ache recursos para chegar nesse ponto.

Lições do Japão

Em sua temporada no Japão, Sam diz que aprendeu muitas lições, de vida e de empreendedorismo. “Eu fui para o Japão porque eu acreditava num coisa que eu escutava muito do meu pai e dos meus tios: um homem se torna bem sucedido quando consegue ganhar seu próprio dinheiro.”

Ele tinha isso na cabeça e acreditava que podia chamar isso de felicidade. E foi para o Japão em busca disso. “Eu não conseguia fazer nada muito legal aqui, do jeito que eu queria,  e eu fui para o Japão ganhar dinheiro e conhecer o futuro dos negócios.”

Sam conta que ganhar dinheiro no Japão é algo comum. Trabalhando em uma fábrica, na linha de montagem, é possível ganhar até 4 mil dólares por mês. Mas, mesmo assim, ele descobriu que não estava feliz fazendo aquilo.

“Não adianta ganhar dinheiro fazendo algo que você não tem prazer. Eu não tinha prazer nenhum fazendo a mesma coisa todos os dias sem sentido.”

Com isso, ele aprendeu uma lição: “Aquilo que me motiva é aquilo que me traz valor de volta”.

Sam explica que toda vez que faz algo que está conectado com o que ele quer, o que ele vive, isso o deixa feliz.

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *