Saiba como elaborar um controle financeiro empresarial eficiente

Conhecer muito bem o negócio é um dos requisitos para a empresa ter equilíbrio financeiro

A gestão financeira representa um dos maiores desafios para o empreendedor e para manter essa área do negócio em ordem é fundamental a realização de um bom controle financeiro empresarial.

Como ter um bom controle das contas a pagar e a receber? Como ter uma projeção em longo prazo de qual será o saldo financeiro da empresa? Como é o processo de emissão de boletos e notas fiscais para os seus clientes?

Antes de tudo, é preciso ter domínio sobre os principais conceitos em torno da gestão financeira. É possível encontrar em pesquisas na internet manuais gratuitos que ajudam na elaboração do controle financeiro.

O consultor sênior empresarial, adm. Carlos Moreira, da MORCONE Consultoria, alerta para a importância de que os gestores busquem conhecimento na área da gestão financeira e de que deem um maior foco a esse cuidado:

“O controle financeiro empresarial é um trunfo para o negócio que quer se destacar e crescer no mercado. Dá ao gestor o controle do negócio e ajuda na organização do processo da gestão financeira. Todo conhecimento é bem-vindo e necessário.”

Controle financeiro empresarial – práticas importantes para o equilíbrio do negócio

Ter um produto/serviço promissor no mercado é importante, mas de nada adianta para o empreendedor não ter o domínio e conhecimentos sobre gestão empresarial. Em muitos casos, principalmente de pequenos negócios, o gestor em um caso de problemas financeiros não tem a quem recorrer para a resolução de um problema financeiro, por isso, é fundamental a atenção redobrada com o controle financeiro empresarial.

“É comum que o gestor, principalmente em caso de empresa nova no mercado, não tenha muita familiaridade com os conceitos de gestão e até mesmo com o mundo dos negócios, mas sempre é momento para aprender e se atualizar. Uma ajuda especializada é muito bem-vinda e ajuda a prevenir problemas sérios no futuro”, alerta o consultor.

Confira, segundo Moreira, algumas das práticas fundamentais para um controle financeiro empresarial eficiente:

Pleno conhecimento sobre o negócio

Não se pode pensar em decisões importantes como, por exemplo, investir mais capital no negócio, sem conhecê-lo a fundo. É preciso ter uma probabilidade do retorno do investimento, sobre qual a estimativa de lucro, capital de giro ideal para começar e manter o negócio em funcionamento, etc.

“Esse é um diagnóstico fundamental, o mapeamento de todas as necessidades da empresa, dos pontos fortes e fraquezas que apresenta, todos esses fatores impactam o negócio e ditam o seu crescimento ‘lento ou constante’ no mercado”, explica o consultor empresarial.

Planejamento (constante)

O diagnóstico com todos os dados obtidos, precisa estar mensurado no planejamento. Para um bom controle financeiro empresarial é fundamental que o empreendedor tenha um plano de ação certeiro que possa garantir que o negócio possa se sustentar financeiramente no mercado.

É preciso identificar os fluxos financeiros, as estimativas de gastos e ganhos, que as metas a serem atingidas sejam traçadas, e claro, que se pense em como a empresa pode se manter no caminho para que os objetivos possam ser conquistados. O planejamento precisa sempre ser revisto e atualizado conforme as mudanças no negócio e no contexto externo no qual está inserido.

Tenha todas as operações financeiras registradas

O fluxo de caixa atua no controle da entrada e saída de dinheiro. Ter esse controle ajuda o empreendedor na criação de boas estratégias financeiras. Qualquer movimentação nas finanças do negócio precisam ser registradas, inclusive, as transferências realizadas entre as contas da empresa.

Para ajudar no registro, vale algumas orientações, como:

  • Sempre peça a nota fiscal e os recibos de tudo o que for comprado;
  • Cartões de débito e crédito são indicados, porque já registram automaticamente todas as transações;
  • Tenha o hábito de guardar os recibos e notas fiscais, pois podem ser usados a qualquer momento, em caso, principalmente, de divergências de valores.

Faça a separação dos gastos

Para o controle financeiro empresarial é fundamental que se faça o controle dos gastos. Segundo Moreira, um dos erros de gestão financeira mais comuns é não fazer a separação dos gastos da empresa dos gastos pessoais: “Ter essa diferenciação é essencial, o ideal é ter contas separadas, sendo que a conta da empresa, de forma alguma, seja movimentada para fins pessoais”, acrescenta.

Fundo de reserva

Nunca se sabe quando surgirá um imprevisto, por isso, ter um fundo de reserva é fundamental. Seguindo o controle financeiro empresarial é possível gerar acúmulo de capital, que poderá ajudar no caso da cobertura de gastos inesperados.

Garanta a facilidade para a emissão de boletos bancários e notas fiscais

No caso de microempreendedores individuais, é importante ter acesso à emissão de boletos, basta abrir uma conta empresarial ou verificar junto ao banco ao qual já faz parte sobre a possibilidade do cadastro do CNPJ e da possibilidade de gerar boletos de cobrança aos clientes. É uma forma de simplificar as coisas tanto para o empreendedor quanto para os seus clientes e, claro, que ter essa formalização, o boleto bancário (título de cobrança), garante praticidade, segurança e eficiência.

Especialistas podem ajudar

Principalmente no caso das pequenas empresas, é importante que se tenha o amparo de especialistas que poderão nortear o negócio. “Muitos erros costumam ser cometidos, principalmente para quem está começando no mundo do empreendedorismo. Um consultor empresarial/financeiro pode auxiliar, inclusive, na correção de erros de gestão, que em longo prazo podem vir a prejudicar o negócio”, finaliza.

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *