Rick Chesther: de vendedor de água a influenciador digital

Aos 8 anos, Rick Chesther chegava da escola, pegava um carrinho e ia vender verdura, para comprar carne para a família. Hoje, ele vê que já aos 8 anos empreendia, sem saber.

“Isso era empreender e eu nem sabia. Aos 8 anos eu já estava fazendo empreendedorismo.”

A história de Rick Chesther chegou até nós pelo Whatsapp. Um vídeo que viralizou, compartilhado por grupos em todos os cantos. O vídeo parecia, à primeira vista, uma brincadeira. Como os vídeos cômicos que viralizam todos os dias na internet.

Mas, não era só brincadeira. Em alguns segundos, Rick dava uma aula de empreendedorismo. Com linguagem simples e direta, ele ensinava como começar com pouco dinheiro, e fazer esse dinheiro render vendendo água na praia.

Fomos atrás dessa história e encontramos uma grata surpresa. Rick hoje é influenciador digital no mundo do empreendedorismo. É também autor do livro “Pega a Visão”, palestrante e diretor da Nação Mangueirense. Já alcançou mais de 50 mil seguidores no Instagram, sua principal rede.

Conversamos com Rick no Carioca Valley Day, que aconteceu no Rio de Janeiro no dia 24 de abril. O evento, gratuito, foi voltado para empreendedores e investidores. Contou com palestras e debates sobre modelos de negócios, inovações e inspirações cariocas.

Convidado especial do Carioca Valley Day, Rich Chesther encerrou o evento com o “Minuto do Empreendedorismo”. Hoje o quadro faz sucesso nas redes sociais, com dicas de como empreender com pouco dinheiro. Confira o bate-papo que tivemos com Rick no vídeo abaixo!

Saiba como Rick Chesther, vendedor de água em Copacabana, foi convidado para palestrar na universidade de Harvard!

Motivação diária

Para lançar seu livro, Rick resolveu transformar as páginas que  já tinha em um espaço para agregar valor motivacional na vida das pessoas. Mas ele não tinha noção do quanto seria bem aceito pelo público.

“Isso acabou se transformando em algo maior. Deu tão certo que chegamos a 50 mil seguidores de uma forma muito rápida. A responsabilidade só aumenta com isso. Isso começou lá nos 8 anos de idade, sem eu saber.”

 Rick Chesther
Rick Chesther hoje tem mais de 50 mil seguidores no Instagram

Empreender na crise?

Nos últimos anos, muito se fala em crise no Brasil. Muitos estabelecimentos fecharam, muitos negócios quebraram, por conta dessa crise. Mas, por outro lado, muitas pessoas abraçaram oportunidades e acharam uma brecha para empreender e ganhar dinheiro. Mesmo com o país em dificuldades.

Rick foi uma dessas pessoas. E é. Sua motivação diária é acordar para empreender todos os dias. Com ou sem crise.

“Eu sempre tive essa vontade de fazer, mas aumentou depois que veio essa história de ‘o Brasil está em crise’. Na minha teoria, as pessoas estão em crise. O Brasil somos nós. Sou eu, é você, é ele, nós somos o país. Nós somos várias engranagens. Se uma engrenagem travou, trava a outra. Se eu parei a minha engrenagem, eu travo a sua. Essa é a minha teoria de vida.”

Para Rick, as pessoas estão pensando assim: “Vou pegar um travesseiro, deitar na minha cama e dormir, quando a crise passar me acorda”. E segundo ele, é aí que mora o maior erro.

“Você não precisa de R$1 milhão para começar”

O principal objetivo de Rick Chesther é mostrar para o maior número de pessoas que é possível começar com poucos recursos. “Eu resolvi mostrar para as pessoas que você não precisa ter R$1 milhão para começar um negócio.”

Para ele, há aqueles que sonham em ter uma profissão de carreira. Entrar em uma empresa, ficar lá 25 anos e se aposentar. Mas uma outra boa opção é empreender. E para isso não é preciso muito dinheiro.

Existe a forma de empreender da sua forma, do seu jeito, começando com o recurso que você tem e caminhando.

Paralelamente, veio a ideia de escrever um livro, que já vinha sendo trabalhada. E ele precisava divulgar a ideia do livro, cujo nome é “Pega a Visão”. “Essa é até a minha ‘hashtag’, e criei o ‘Minuto do Empreendedorismo’, que é o tempo máximo do vídeo no Instagram.”

O Minuto do Empreendedorismo são pílulas incentivadoras para mostrar que não é preciso ter R$1 milhão para começar. “Você pode começar do zero pegando R$10 emprestados, como eu falei em um dos vídeos que mais viralizou, que ficou conhecido como o vídeo da água.”

Empreendorismo democrático

Rick quis mostrar para as pessoas que de onde você está, independentemente de ser zona sul ou subúrbio, de você ter nascido preto ou branco, se é alemão, palestino, judeu, brasileiro, você tem que querer começar. “Para começar, você só precisa querer começar. E foi isso que eu fiz.”

A marca presente em todos os vídeos de Rick é a motivação. Suas palavras, firmes e diretas, parecem funcionar como uma injeção de ânimo para seus seguidores. Cada post recebe uma chuva de curtidas e comentários, entre elogios e agradecimentos.

“Eu quis mostrar para a galera esse formato de empreender. E eu penso que a galera realmente pegou a visão.”

Para Rick, o brasileiro é um povo muito emotivo. E por ser emotivo demais, se abalou muito com a crise. “Na minha forma de pensar, tinha que ser algo que mexesse com o emocional das pessoas, para eu tirá-las desse abalo da crise. Então eu usei a motivação, que é coisa que a gente nasce com ela. E elas conseguiram captar isso, entenderam e abraçaram isso como causa.”

Esse sucesso todo tem rendido bons frutos a Rick. Ele já tem palestras marcadas em várias cidades, inclusive fora do Brasil.

Por aqui, seguiremos acompanhando essa e outras histórias inspiradoras, que nos ensinam todos os dias maneiras diferentes e autênticas de empreender.

2 Comments
  1. Muito bom um dia fui uma pessoa empreender não sei onde me perdi.

  2. Boa ideia,mas onde vai a licença e o imposto;porque vender tem que ter algo? Isso não entendi bem aqui,então vou vender igual sem nada é comprar e ir…Ai quando vier fiscalização para saber fico ali????

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *