Produtividade: 4 técnicas para maximizar a entrega dos colaboradores

A palavra de ordem hoje no mercado de trabalho é produtividade. E ela está diretamente relacionada com a felicidade e motivação dos colaboradores.

Um estudo feito pela Universidade da Califórnia revelou que um trabalhador satisfeito e feliz é, em média:

31% mais produtivo;

3 vezes mais criativo;

e vende 37% a mais em comparação aos outros.

produtividades colaboradores

Além disso, o colaborador feliz fica mais motivado para o trabalho e se torna mais produtivo por atender melhor o cliente, ser mais eficaz em suas tarefas e contagiar os colegas.

Além da felicidade e satisfação, conheça outras técnicas utilizadas pelas empresas para manter os colaboradores produtivos.

1. Defina produtividade individual e por projetos

A produtividade está mais relacionada a fazer a coisa certa do que fazer certo alguma coisa. Por isso as tarefas devem ser priorizadas e os projetos entregues de forma ágil.

Na Cheesecake Labs, empresa que desenvolve aplicativos por demanda, a performance é medida de duas formas: individualmente e por projetos. Guilherme Hayashi, um dos responsáveis pela área na empresa, explica.

“No que diz respeito à individualidade temos avaliação 360, 1on1s, plano de bônus e mentoria técnica/profissional para medir e aumentar o engajamento dos Cakers, como são chamados os colaboradores dentro da empresa. Em relação aos projetos, quando se trabalha com várias equipes e parceiros, é preciso adaptar a gestão de acordo com as necessidades do cliente. Por isso utilizamos metodologias ágeis.”

Eles adaptam o workflow de acordo com a demanda, mas mantendo a essência do ágil entregando o projeto em etapas. Fazem reuniões diárias de acompanhamento para identificar potenciais impedimentos. Já as reuniões semanais com o cliente são para alinhar as entregas e priorizar as tarefas do projeto. Por fim, fazem a revisão do planejamento e testes da aplicação em conjunto.

Dentro da Cheesecake, para ter pessoas e equipes mais produtivas, o mais importante é empoderar os times, dando autonomia e garantindo que todos estão alinhados com a visão do produto para se organizar e fazer entregas com eficácia.

2. Considere o fator humano

O fator humano tem se tornado um grande diferencial nas empresas. Por isso, é importante sempre investir na equipe e em estratégias para captar e reter os melhores talentos.

“Quando os colaboradores são valorizados, eles se sentem inspirados e realizam o trabalho com empenho, buscando resultados para a empresa.” Quem explica é Juliana Bittencourt, gestora de Recursos Humanos da Ahgora Sistemas.

A empresa desenvolve tecnologias para Gestão de Pessoas. Algumas iniciativas podem ajudar nesse sentido.

Estabelecer metas para os colaboradores, por exemplo, ajuda a orientar o caminho que deve ser seguido e garante bons resultados. É importante que as metas sejam estabelecidas junto à equipe e que os números sejam possíveis, para não gerar estresse e desmotivação.

Oferecer um plano de cargos e carreiras e prezar por um clima de bom relacionamento também estão entre ações que incentivam um bom trabalho. As tecnologias também podem ser boas aliadas.

Será lançado neste mês o Ahgora Live Indoor, que fornece informações sobre a movimentação interna de colaboradores nas empresas. Com isso, é possível saber quais pessoas estão em determinada linha de produção e quais setores têm maior carência de funcionários, facilitando a realocação.

Para a equipe, a ferramenta é um meio de chegar a uma rotina melhor planejada, com a segurança de que a produtividade de cada um será avaliada adequadamente.

3. Incentive o intraempreendedorismo

Poder encontrar propósito dentro das atividades do dia a dia pode ser fundamental para alguns colaboradores se engajarem e se manterem produtivos. Com o objetivo de empoderar sua equipe, instituições estão desenvolvendo iniciativas intraempreendedoras. Assim, o colaborador pode dedicar um tempo do seu horário de trabalho para um projeto próprio.

“A ideia é incentivar e dar suporte para os colaboradores empreenderem dentro das organizações, liderando suas próprias iniciativas.”

Quem explica é Alexandre Souza, gestor do Sebrae-SC. Ele comanda a iniciativa Startup SC, programa de apoio ao empreendedorismo tecnológico.

“No intraempreendedorismo os dois lados saem ganhando. O gestor abre novos caminhos para a inovação acontecer na sua empresa. O colaborador passa a desenvolver um trabalho que partiu dele, com significados pessoais e que impactam a vida de seus colegas”, completa Alexandre.

4. Trabalhe com metas a curto prazo

Lucas Venturini explica que trabalhar com metas em ciclos menores faz com que a equipe consiga sentir quão produtiva foi a sua semana. Ele é coordenador de Novos Negócios na Involves, desenvolvedora do software para gestão de trade marketing Agile Promoter.

“Em nosso time, cada consultor tem uma meta trimestral de geração de oportunidade. Para garantir maior foco no resultado, nós dividimos essa meta em meses e então por semanas.”

A ideia é sempre planejar a semana, executar, e na sexta-feira revisar como foi a produtividade e entender se os objetivos foram atingidos. “Como cada consultor possui desafios diferentes, é importante o meu acompanhamento não só como time mas também individual. Para saber o que está prejudicando o cumprimento do objetivo.”

Ele conta que o objetivo é entender se é necessário melhorar o discurso, se faltam oportunidades, se o mercado está em retração e etc. Isso tudo sempre levando em consideração a parte pessoal do ser humano, para que juntos possam atuar e trazê-lo de volta ao número esperado o quanto antes.

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *