Má gestão: os 5 principais erros do empreendedor

O Brasil é um dos países com maior capacidade no ramo do empreendedorismo. No entanto, muitos negócios com propostas interessantes não duram muito tempo e acabam de portas fechadas. Por isso, listamos aqui os cinco principais erros do empreendedor.

Há vários motivos para o não sucesso do negócio. Muitos creditam à falta de incentivo do governo brasileiro e ao excesso de impostos a pagar. Porém, independentemente das razões apresentadas, se você está começando um empreendimento deve saber o que não cometer para que seu objetivo no mercado não se encerre antes do previsto.

A disposição, empolgação e a vontade de fazer decolar não garantem o sucesso de novas empresas, que também estão sujeitas a falhas. Para que isso não aconteça, confira abaixo os principais erros do empreendedor e tente não cometê-los.

. Está começando? Confira um passo a passo para montar seu próprio negócio

Erros do empreendedor ao montar seu próprio negócio

1. Não ter planejamento

Planejamento é a palavra chave ao abrir uma empresa. Por isso, é importante que o ânimo não domine o seu negócio e atrapalhe ao planejar cada passo.

erros do empreendedor
Planejamento é o que determina o sucesso de um empreendimento

Antes de tudo, você deve conhecer qual negócio deseja inaugurar. Em entrevista a uma revista da área, Fabiano Nagamatsu, consultor do Sebrae de São Paulo, recomendou que o empreendedor “saiba o que é bom para sua empresa e para seu tipo de empreendimento: indústria, comércio ou serviços”.

Depois de estabelecer seu foco, explore os nichos, determine seu público alvo, identifique seus fornecedores e parceiros para que não ocorram deslizes futuramente. Não esqueça também da parte financeira, como quantia necessária para abrir a empresa e também o capital de giro. Tais questões de estruturação são de suma importância.

Procure elaborar um planejamento estratégico, que englobe todas as áreas do negócio. Desenhe, inclusive, os horizontes que poderá enfrentar e como sair de momentos de crise.

Não caia, portanto, nas armadilhas do grande vilão dos negócios: a falta de planejamento. Afinal, é mais fácil administrar o que começou certo, do que remediar o que começou errado.

2. Enrolar-se com prazos

Outro erro dos empreendedores é não saber lidar com prazos. Se a empresa trabalha com data de entrega e encomendas, a situação se agrava ainda mais. Por isso, é preciso garantir que a parte operacional do empreendimento esteja sob controle.

Dessa forma, seja organizado, monte uma planilha com todas as datas importantes. Com calma e organização você não deixará que o caos do dia a dia atrapalhe a produção e seus respectivos pagamentos.

Preocupe-se também com a parte financeira

3. Não ter comprometimento

Existem situações em que a pessoa investe financeiramente em um negócio, mas não tem tempo disponível para administrá-lo. De que adianta então?

É preciso ter dedicação e comprometimento para que a empresa funcione bem. A orientação é participar ou, pelo menos supervisionar, ativamente todas as funções.

Cumprir o planejamento
Estabeleça suas metas e tenha comprometimento para cumpri-las

Outro caso é quando o empreendedor não tem um bom relacionamento com o cliente. Vamos pensar: se você investiu em um negócio deve estar ciente de que vai precisar dos consumidores e que deve tratá-los muito bem e com comprometimento. Afinal, quem concede renda para compor os salários são os clientes.

4. Subestimar a função de empreendedor

Muitas pessoas acham que qualquer um tem a capacidade de abrir um empreendimento. Estão enganadas. É preciso ter o mínimo de conhecimento sobre mercado, planejamento financeiro e estratégico para pensar em inaugurar uma empresa. Quem acha que sabe de tudo, na verdade, tem muito ainda a aprender.

A falta de conhecimento prévio também pode influenciar negativamente na imagem que seu negócio terá. E para quem está começando no mercado, a imagem construída é muito importante.

5. Vender a qualquer custo

Nunca se deve vender um produto a qualquer custo. É fundamental prezar pela qualidade e não pela quantidade. Faça um estudo de mercado e estipule um preço de acordo com as demandas e que cubra seu custo de produção.

Vender a qualquer custo também influencia na gestão do negócio, já que existem uma série de impostos, contas a pagar, manutenção, fornecedores, investimentos, além de capital reserva para prevenção de situações emergenciais. Com menos dinheiro não é possível arcar com todas essas responsabilidades.

É preciso ter um planejamento prévio de qual é o seu custo mensal e separar esse dinheiro.

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *