Os 4 perfis de microempreendedores no Brasil

Só no ano passado, nasceram mais de 2 milhões de empresas no Brasil. Isso foi o que revelou um levantamento sobre novas empresas instaladas no país em 2017, feito pela Serasa Experian. A Serasa também realizou uma pesquisa inédita, que descobriu os quatro perfis de microempreendedores mais dominantes no país. Em qual desses perfis você está? Vamos descobrir?

No ano passado, nasceram 2.202.622 milhões de empreendimentos no país. O maior número já registrado, desde que o indicador começou a ser apurado, em 2010. Em comparação a 2016, houve aumento de 11,4% na criação de CNPJs.

Das novas empresas instaladas, 78,7% são microempreendedores individuais (MEI). Em 2017, surgiram 1.733.061 de microempresas, 11,9% a mais que em 2016. O resultado também é recorde na pesquisa da Serasa Experian.

perfis de microempreendedores
Entre os perfis de microempreendedores, qual será o seu?

E nessa multidão de empreendedores, a Serasa mapeou as características e aspectos demográficos dos quatro perfis de microempreendedores mais dominantes no Brasil. São eles: Malabarista, Realizador, Autônomo e Arrojado.

A pesquisa foi realizada pelo Ibope, conforme metodologia de perfis desenvolvida pela Serasa Experian. Para a realização do Perfil Nacional do Empreendedor, o instituto obteve informações de 448 microempresários e microempreendedores individuais em todo o país.

Os perfis de microempreendedores

Malabarista

Representam 37% do total, maior porcentagem. Os empreendedores “Malabaristas” sabem que o dia a dia é a verdadeira escola de como empreender. Contornam as dificuldades com muito otimismo.

A maior motivação está em entregar um trabalho de qualidade. Para atender bem, sacrificam o tempo, deixando para depois as atividades pessoais. O desafio deles é começar o próximo mês financeiramente melhor do que o anterior.

Realizador

São 25% do total. Os “Realizadores” sentem muito orgulho por terem se tornado empreendedores. Possuem um negócio estruturado e dotado de visão, fruto de muita pesquisa e dedicação.

Para terem segurança no que fazem, investem em cursos e pesquisa. A motivação para esse público é buscar diferenciais para o negócio e, com isso, garantir a realização pessoal. O objetivo dos “Realizadores” é crescer de forma estruturada e sustentável.

Autônomo

Somam 23% do total. Os “Autônomos” podem ter se tornado empreendedores pela necessidade de atender às exigências das empresas para as quais prestam serviço.

Porém, agora eles têm por objetivo estruturar o próprio negócio para atrair mais clientes e garantir a renda mensal.

Arrojado

Esses são apenas 15% do total. Os “Arrojados” estão sempre atentos às tendências do mercado. Com isso, estão sempre dispostos a assumir alguns riscos. As frustrações são uma consequência desse comportamento mais impetuoso. Mas essas mesmas frustrações ajudaram esses microempreendedores a se preparar e ganhar experiência ao longo do tempo.

O sucesso financeiro é a motivação dos “Arrojados”. Para alcançá-lo, eles sempre têm um plano B. O grande objetivo das pessoas com esse perfil é ser um empresário de sucesso.

Mulheres são mais “malabaristas”

Segundo o levantamento, as mulheres estão mais concentradas no “Malabarista”, chegando a 40% do total. Os homens também predominam no mesmo grupo, porém, com menor intensidade (33%).

Dos que estudaram somente até o ensino fundamental, a maior parte (35%) faz parte do grupo “Arrojado”. Já aqueles que concluíram o ensino médio e superior dominam o grupo dos “Malabaristas”.

Na indústria, se sobressaem os microempreendedores “Malabaristas”, com 60% do segmento. Na outra ponta do setor industrial estão os microempreendedores “Arrojados”, com apenas 5% dos integrantes comandando indústrias.

No levantamento por regiões, o Norte e Centro-Oeste do país têm maior incidência (32%) do perfil “Realizador”. No Sul (36%) e Sudeste (41%), os “Malabaristas” são mais recorrentes, enquanto no Nordeste há uma predominância de “Autônomos” (34%).

Confira abaixo os detalhes da distribuição dos quatro perfis:

perfis de microempreendedores
Fonte: Serasa Experian
Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *