Mondial de la Biere - O que as marcas estão fazendo para inovar?

A demanda do mercado cervejeiro não para de crescer, aqui no Rio de Janeiro e em todo o Brasil, ao mesmo tempo a oferta cresce com micro e pequenas cervejarias despontando a cada dia, nesse mercado já saturado, o que será que as marcas já consolidadas estão fazendo para inovar e manter o seu público?

Marcos Guerra – Mistura Clássica 0:29
Diego Simão – Coza Linda 2:10
Juliano Mendes – Eisenbahn 4:30
Rodrigo Baruffaldi – Overhop 6:54

Do curso de cerveja ao empreendedorismo

José Gonçalvez – SENAI / FIRJAN 0:31 – Formação profissional no mercado cervejeiro, processo de fabricação, envazamento do produto, sustentabilidade.

Bruno Zozimo – Valhala 2:30 – Consultoria do SEBRAE.

Lidia Espindola – SEBRAE 3:46 – Como o SEBRAE atua com os pequenos produtores de cerveja.

Fabio Britto – Cerva Sul 9:31 – Associação de cervejeiros

Luiz Hiago Cabral – Niterói Cervejeiro 10:31 – Selo Niterói Cervejeiro

Estacio Rodrigues – Instituto da Cerveja 11:53


45 mil pessoas conferiram a 6ª edição do Mondial de la Bière Rio

Cultura cervejeira foi festejada em cinco dias de evento

Os armazéns 2, 3 e 4 do Píer Mauá foram palco da sexta edição carioca do Mondial de la Bière. Cerca de 45 mil pessoas visitaram o local nos cinco dias de festival cervejeiro – entre 5 e 9 de setembro. Foram arrecadadas 25 toneladas de alimentos não perecíveis através do ingresso cervejeiro solidário – quem optasse por este pagava preço promocional e deveria entregar 1kg de alimento ao entrar no festival. Conforme anunciado antes do início, as instituições ajudadas com apoio do Sesc através do Mesa Brasil foram o Lar Pedro Richards, o Sopão do Alcides de Castro, o Projeto Ruas, a Casa de Apoio à Criança com Câncer Santa Teresa, a Fundação Gol de Letra e o Lar Maria de Lourdes.

Nosso principal objetivo nesta edição foi ampliar a experiência dos expositores e do público visitante, fazendo ajustes na operação, no fluxo e na ambientação do evento. As novidades ficaram por conta das próprias cervejarias, que fizeram lançamentos especiais, levaram produtos que só puderam ser degustados lá. Um terço das marcas participou pela primeira vez, grande parte vinda de outros Estados”, comenta Luana Cloper, diretora do Mondial de la Bière.

As cervejarias cativaram o público do Mondial de la Bière Rio com ações variadas e bem criativas: teve distribuição de tatuagens adesivas; desafios premiados; painéis para os visitantes tirarem fotos; personagens passeando pelos armazéns. O Sesc proporcionou ainda algumas intervenções artísticas, como a Fanfarra, o Passinho e caricaturas.

Esta edição do Mondial de la Bière Rio inovou divulgando logo no primeiro dia os rótulos escolhidos como melhores pelos 13 jurados convidados pelo evento. O MBeer Contest Brazil teve 376 cervejas inscritas. A competição avalia as qualidades intrínsecas da bebida, sem estilos pré-definidos ou qualquer informação sobre os produtos. As categorias ouro e platina tiveram seus vencedores divulgados em uma cerimônia conduzida por Jeannine Marois – idealizadora e presidente do Mondial de la Bière internacional – e por Luana Cloper – diretora da Fagga, empresa organizadora do festival. Segundo Luana, o objetivo da mudança é beneficiar os visitantes. “Dessa forma, as pessoas sabem desde o início a lista dos rótulos vencedores e podem se programar para degustá-los”, explica.

Foram 13 medalhas de ouro e uma de platina. A grande vencedora deste ano foi a Antuérpia que ficou com a platina pela Nikita Cherry Hickey, uma Russian Imperial Stout. Entre as categorias de cerveja que se destacaram na premiação, estão as Sours – estilo ácido; as envelhecidas em barris de destilados, que dão aroma às cervejas; e as Imperial Stout, com alto teor alcóolico.

Medalhas de ouro:

– Suburbana, com o rótulo Treta, estilo Berliner Weisse;

– Roter Brauhof, com o rótulo Roter Sour Ale, estilo Sour Ale;

– Overhhop, com o rótulo Aeternum – uma American Imperial Stout – e Gravioh LaLa, uma Catharina Sour;

– Mistura Clássica, com o rótulo Catharina Sour Goiaba, estilo Catharina Sour;

– Wonderland Brewery, com o rótulo Gone Mad, uma American IPA;

– Dádiva, com o rótulo Brewer’s Cut, do estilo American Sour;

– Bodebrown, com os rótulos Regina Sour Framboesa – do estilo Berliner Weisse – e Cacau Ipa Wood Age, uma American IPA;

– Thirsty Hawks Farm Brewery, com o rótulo Ginga De La Boe, envelhecida em barril de gim;

– Cerveja Matisse, com o rótulo Saboya, uma Catharina Sour;

– FarraBier, com o rótulo comemorativo #2anos, estilo Catharina Sour;

– Colorado, com o rótulo Guanabara Wood Aged, uma Russian Imperial Stout;

O público do Mondial de la Bière Rio pode degustar mais de 1500 rótulos. Destaque para as Catharina Sour, primeiro  estilo nacional catalogado pela instituição de juízes de cervejas Beer Judge Certification Program (BJPC). Com sabor ácido e adição de frutas, o estilo foi criado em homenagem ao Estado de Santa Catarina, celeiro de produtores de cervejas artesanais. E, a partir de 2018, pode ser julgado no mundo todo em concursos oficiais, que seguem essa normativa.Tecnicamente, a Catharina Sour é cerveja de trigo clara, refrescante, com uma acidez láctica limpa, adição de frutas e um nível alto de carbonatação.

Além das cervejarias, o Mondial de la Bière Rio 2018 contou com a participação de estandes apresentando drinques feitos com cerveja, como o do bar Guilhotina, o da Meara e o do Marketing Cervejeiro. Pela primeira vez, o festival cervejeiro teve a presença de um bar de destilados, o Guilhotina (SP). O bartender Márcio Silva, do Guilhotina, e Tai Barbin, do Nosso Ipanema, criaram três drinques com destilados e cervejas da Blondine e da Bodebrown exclusivamente para o evento.

A parceria inédita fechada entre o Mondial de la Bière com a Rockcetera foi um sucesso. Além da festa carioca, bandas tocaram músicas conhecidas que animaram o público nos dois palcos. Entre os destaques estão a banda Jackstone, com seu tributo aos Rolling Stones; a Pepper Spray tirou a galera do chão com seus covers da californiana Red Hot Chili Peppers; a Animals homenageou a banda Maroon 5; a Tailten mostrou o melhor da música irlandesa; a Vênus Café apresentou sucessos do rock alternativo; o show da Tchopu foi um culto à banda Pearl Jam. Ari Frello levou o melhor do blues; a Mouse Beer interpretou os maiores sucessos do rock nacional e internacional; a Black Bird encantou com sua homenagem aos Beatles; o Baile do Zen apresentou ritmos brasileiros, como o samba e o sambarock, combinados a ritmos estrangeiros, como Afrobeat, Soul, Salsa e Reggae…

O estúdio Lady Luck Tatto fez 236 desenhos e 116 piercings durante os cinco dias de Mondial de la Bière Rio. Nesta edição, Nadir Figueiredo voltou a produzir o copo oficial do evento. A Getnet/ Visa patrocinou o festival e facilitou a compra e recarga dos cartões de consumo. E o Grupo Pão de Açúcar levou uma pop up store ao Píer Mauá.

Mondial de la Bière apoia a Lei Seca e adverte os visitantes que utilizem transporte público.

Sobre o Mondial de la Bière

Realizado anualmente em Montreal, no Canadá, e em Paris, na França, o evento é único, de entretenimento e degustação. Ele é considerado a porta de entrada para muitas indústrias de cervejas estrangeiras nos países de realização. No Brasil, o Mondial de la Bière é promovido e organizado pela Fagga | GL events Exhibitions.


Sobre a Fagga | GL events Exhibitions

Pioneira no mercado de feiras de negócios no Rio de Janeiro, a Fagga l GL events Exhibitions conta com um portfólio que reúne mais de 3 mil eventos realizados no Brasil e 250 no exterior. A empresa tem escritórios no Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais. Além da forte presença no eixo Rio-São Paulo, a Fagga consolidou sua presença em outros destinos do Brasil, especialmente os de apelo regional, como Minas Gerais e Bahia. A companhia integra a operação brasileira do grupo GL events, que chegou ao país em 2006 e atualmente administra 12 companhias.

Sobre a GL events

A GL events é um dos maiores grupos do setor de eventos no mundo, com sede em Lyon (França) e faturamento de 939 milhões de euros em 2014. A companhia está presente em 53 cidades espalhadas por 24 países, nos quais administra 40 espaços para eventos. Com quatro mil colaboradores, o grupo já realizou mais de quatro mil eventos.

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *