Lições que você deve aprender antes de empreender

O levantamento GEM 2017, do Sebrae/IBQP, revelou recentemente que a participação de pessoas entre 18 e 34 anos que têm negócios em fase inicial em 2017 cresceu de 50% para 57%. Isso representa o novo perfil do empreendedor no país.

O estudo mostra também que há 15,7 milhões de jovens em busca de informações para abrir um negócio ou com uma empresa em atividade no período de até três anos e meio.

Outro dado da pesquisa que chama a atenção é que a taxa total de empreendedorismo (TTE) no Brasil foi de 36,4%, representando, em números absolutos, um contingente de empreendedores que chega a quase 50 milhões de pessoas.

Lições que você deve aprender antes de empreender

Professor de empreendedorismo e coordenador dos cursos Engenharia Elétrica e de Computação da UniCarioca, Marcos Ferreira explica 13 pontos muito importantes para empreendedores.

Ele dá dicas valiosas para quem quer empreender, destacando que qualquer pessoa pode abrir seu negócio. Mas, desde que tenha planejamento e conhecimento do mercado, e esteja sempre na busca contínua por informações. Confira as explicações do professor a seguir.

Empreendedorismo por necessidade

O que move o homem é a motivação. Empreender, ou seja, pôr em prática ideias com iniciativa, ousadia e criatividade é algo que vem do coração, é muito forte. E concretizar essa vocação latente é de uma necessidade de vida.

Realmente, só se encontrará felicidade respondendo a esses anseios de construir e realizar o que brota na alma. Já empreender por necessidade é um movimento que se faz na busca por alternativas, para atender às carências de um mercado de trabalho com poucas oportunidades. É uma característica forte e muito presente no Brasil de agora.

Desta forma, a necessidade imposta pela falta de oportunidades representa hoje no Brasil a principal motivação das pessoas para se lançarem no mundo dos negócios. Na verdade, empreender por vocação não é o que move a maioria dos brasileiros.

Muitos almejam ter um bom emprego, pois isto é algo que dá mais segurança, envolve menos riscos e a sociedade valoriza mais. Porém, quando se obtém sucesso no ato de empreender por vocação ou necessidade, isto é algo que realmente faz a alma transbordar.

Quem empreende por necessidade depende exclusivamente de recurso e motivação. Quando você empreende por vocação, parece que tira forças até de onde não tem.

Neste caso, empreender é parte de um sonho maior de realização e não só para resolver um problema pontual, motivado por falta de alguma outra oportunidade.

Aprendizado

Defendo a ideia de que todo o mundo tem um empreendedor dentro de si (em muitos casos, adormecido – não descoberto, não conhecido!). Nossa missão aqui na Unicarioca, em certa medida, é funcionar como “parteira” e ajudar os nossos alunos a descobrirem esse aspecto, essa vocação, essa habilidade.

Não que todos tenham que sair daqui empreendedores, mas que tenham isto em sua bagagem de vida. Que descubram-se neste aspecto e, por vocação ou por necessidade, possam empreender.

Os grupos de discussão, os trabalhos em sala de aula e as leituras recomendadas servem para despertar essa característica em cada um dos nossos alunos. Além disso, ensinamos técnicas e ferramentas que serão essenciais e os ajudarão a alcançar o sucesso, caso venham a empreender algum dia.

Perfil de um empreendedor

1) Proatividade – O empreendedor precisa estar antenado com o mercado e pronto para abraçar as oportunidades e para correr riscos calculados. Não ter medo do desconhecido e, sempre que necessário, buscar as informações que precisa, utilizando sua rede de contatos ou a Internet.

2) Ser comprometido, obcecado por qualidade e buscar sempre eficiência – É preciso ser apaixonado pelo que faz, ser comprometido e cumprir o que promete. Acima de tudo, buscar sempre uma forma de melhorar a qualidade do seu produto ou serviço, comparando com a concorrência e sempre pela ótica do cliente.

3) Ser persistente e não desistir facilmente – Como sua motivação tem fundamento no sonho de realização, a resiliência é uma característica que o empreendedor precisa ter para conseguir lidar com os problemas que irão surgir. É necessário adaptar-se às mudanças, superar obstáculos e resistir às pressões financeiras ou de expectativa por resultados. Persistência deve ser a sua palavra de ordem, buscando sempre superar o cansaço e o desânimo e, sempre que necessário, colocar a mão na massa.

4) Estar atento ao que acontece ao seu redor e, sempre que necessário, buscar informações – O empreendedor de hoje deve ter a internet como uma forte aliada, para buscar informações antes de começar um negócio, interagir com os clientes, pesquisar fornecedores e concorrentes. Informação, planejamento e comunicação formam a chave para o sucesso de um negócio.

5) Organizar, planejar e monitorar os indicadores, além de agir por metas – Qualquer direção serve para quem não sabe para onde vai. Por esse motivo, planejar deve estar no início da jornada do empreendedor. É no planejamento que o empreendedor de sucesso irá descobrir os caminhos a percorrer e definir as metas do seu negócio. As etapas devem estar desenhadas e o caminho deve ser monitorado por meio de indicadores para que se possa ter a certeza de que está na direção certa ou até para corrigir o planejamento, caso necessário.

6) Liderança, boa comunicação e manutenção de uma boa rede contatos – Liderar transmitindo confiança e saber se comunicar são fundamentais para o empreendedor, que deve buscar uma comunicação assertiva. Além de demostrar confiança na sua capacidade de produzir resultados e na boa capacidade de convencimento junto aos seus clientes, fornecedores e colaboradores.

Planejamento estratégico

O Planejamento Estratégico é fundamental para quem vai empreender. Na verdade é a bússola do navegador.

Ele vai proporcionar ao empreendedor “olhar o futuro” e antever as oportunidades, obstáculos, recursos e investimentos necessários para alcançar o sucesso do empreendimento. E, ainda, utilizar ferramentas e métodos que guiam as suas ações na direção das metas, monitorando os recursos e a tomada de decisões.

Essas metas precisam ser específicas, relevantes, mensuráveis, e que possam ser atingidas, utilizando os recursos disponíveis (recurso humano, materiais e equipamentos). O planejamento estratégico precisa responder às questões: O que? Como? Quem? Quando? Onde?, objetivando o sucesso.

Concorrência

O empreendedor deve estar antenado com tudo o que acontece ao seu redor. E uma das características mais importantes é a análise da concorrência.

Aquilo que você quer vender provavelmente já está sendo feito por outro. Por isso, é importante conhecer o “inimigo”, saber o que dá certo e o que pode ser melhorado. Dessa forma, aproveitar as oportunidades, evitar erros e poder fazer algo melhor, mais rápido ou mais barato do que os concorrentes.

É importante ainda monitorar a concorrência, para saber como as ações do outro poderão impactar o seu negócio.

Intraempreendedorismo

Empreender dentro de sua própria empresa não deve ser visto como algo para o futuro. Na verdade, o intraempreendedorismo é algo que já se percebe desde década de 90. Significa empreendedor interno, dentro de uma organização.

Atualmente, essa iniciativa é muito valorizada pelas empresas, que querem motivar seus funcionários a contribuir com inovações, aproveitando melhor seus talentos e tentando descobrir soluções e inovações por meio do olhar de seus colaboradores-empreendedores.

Afinal, cada ponto de vista é a visão de um ponto. É um grande diferencial competitivo para a empresa, por meio de seus colaboradores, objetivando ações inovadoras.

Empreendimento social X corporativo

Empreendedor social é aquele que trabalha geralmente em modelo de parceria em ações. Visa melhorias sociais e ambientais, mais qualidade de vida para as pessoas e para a sociedade e transformações econômicas ou ambientais. Sempre sob a ótica da sustentabilidade.

São formadores de opinião e revolucionários do bem, com uma missão social, com atuação local, mais potencialmente capazes de contagiar o mundo.

Já o empreendedorismo corporativo tem a sua atuação dentro de uma empresa ou de uma organização já existente. Este pode ser definido como sendo um empreendedor interno (intraempreendedor) que trabalha para identificar ou implementar novas oportunidades de negócios dentro da empresa em que ele trabalha.

Inovação

O novo sempre significa oportunidade. Fazer melhor ou diferente pode valer uma empresa toda. O mundo tem mudado em uma velocidade absurda e as demandas da sociedade se modificam muito. Isso gerou novas oportunidades de novos negócios.

Inovar não é mais uma opção para as corporações, mas, sim, uma nova e mandatória postura estratégica frente à concorrência. A inovação pode objetivar a melhora de produtos ou serviços que já existem ou a criação de algo realmente novo. Isso pode significar, na verdade, o sucesso ou o fracasso de um novo projeto.

Ferramentas do mercado

Os empreendedores precisam se apoiar em tecnologia como diferencial para produzir resultados melhores e mais rápidos. Algumas ferramentas podem ser muito úteis e fazer diferença como nesses resultados, tais como aplicativos, planilhas, métodos, matrizes.

Essas ferramentas podem ajudar os empreendedores na gestão de tempo e de projetos, marketing e vendas, planejamento estratégico e elaboração de planos de negócio.

Um dos recursos mais importantes para os novos empreendedores é o 5W2H, que proporciona ao empreendedor elaborar um plano de ação para avaliar projetos antes de iniciá-los. A ferramenta provoca o empreendedor a responder às perguntas:

O que (What) deve ser feito?;

Por que (Why) deve ser feito?;

Quem (Who) é o responsável?;

Onde (Where) deverá ser feito?;

Quando (When) deve ser feito?;

Como (How) deve ser feito?;

Quanto (How much) vai custar?.

Outros recursos também estão à disposição dos empreendedores:

Matriz de gestão do tempo, que ajuda a definir o que é “Importante e urgente”, “Importante e não urgente”, “Não importante e urgente” e “Não importante e não urgente;

5S – Técnicas de gestão da qualidade para avaliar o estágio de organização da empresa e de seus funcionários e cada palavra significa uma ação (Seiri – Classificar; Seiton – Organizar; Seisô – Limpar; Seiketsu – Padronizar e Shitsuke – Manter);

Plano de Marketing (Preço, Praça, Promoção e Produto);

Ferramentas para a gestão Comerciais (para plano de vendas e gestão de carteira de clientes);

O modelo Canvas (Elaboração de modelo de negócios);

DT (Design thinking), que trabalha a inovação pela ótica dos clientes.

Mercados mais promissores

As atividades mais promissoras e que significam boas oportunidades para os empreendedores são:

Área de alimentos (lanchonetes, casas sucos, comércio de alimentos, restaurantes e comércio de bebidas);

Vestuário (confecção e comércio de roupas);

Construção (Empresa de reformas e instalações elétricas, comércio de material de construção, serviços de pintura);

Saúde (Comercialização de planos de saúde, Personal Trainer, fisioterapia, escolinha de esportes, casas geriátricas e serviços veterinários);

Educação (Educação infantil, empresas de treinamento empresarial e transporte escolar);

Serviços pessoais (Salão de cabeleireiro e manicure, estética e beleza, venda de cosméticos);

Serviços especializados (Transporte de cargas e transporte urbano, manutenção de veículos, serviços de entrega rápida e Assessoria contábil);

Vendas (Marketing direto, promoção de vendas e representação comercial);

TIC – Tecnologia da Comunicação e Informação (Serviço de comunicação multimídia, desenvolvimento de softwares e portais para Internet, provedores de conteúdo, demais serviços de internet e loja de equipamentos de informática);

Entretenimento (Casas de festas e eventos, organização de feiras e congressos).

Burocracia e legislação

Para se manter atualizado em relação à burocracia e à legislação, é fundamental contratar uma assessoria para dar suporte na área legal. É essencial não errar no que diz respeito aos impostos, taxas, tributos, entre outros, e também no atendimento à legislação.

Em muitos casos, errar nesses pontos pode significar perder muito dinheiro ou colocar em risco todo o negócio. Outra dica bacana é estar ligado ao conselho de classe ou à associação correspondente ao seu negócio.

Dicas para empreender

Buscar incessantemente a inovação (olhando o mundo);

Ter como meta produtos e/ou serviços de qualidade diferenciada (sistemas de normas e procedimentos);

Dar prioridade à formação de uma equipe de colaboradores bem qualificados, identificados com o negócio e o sucesso da empresa, motivados, com visão empreendedora e orientados aos resultados);

 Usar uma máxima da administração: pensar globalmente, agir localmente. Ponderando em um mundo global, onde produtos e serviços precisam se adaptar ao mercado em que está atuando localmente;

 Cuidar para que a empresa seja reconhecida pelo respeito ao meio ambiente, à ética e às questões sociais.

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *