Imposto de Renda 2018: o que mudou

O ano começa e bate aquela dúvida : quem deve declarar imposto de renda? Vamos descomplicar? Explicamos tudo sobre o imposto de renda 2018 para que ninguém se preocupe previamente com o Leão.

Está com medo do Leao? Desencana! Explicamos tudo para você sobre o Imposto de Renda 2018
Está com medo do Leão? Desencana! Explicamos sobre o Imposto de Renda 2018

DIRF x DIRPF

Existem dois tipos de declarações: a Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte, DIRF, e a Declaração de Ajuste Anual do Imposto sobre a Renda da Pessoa Física, DIRPF.

Ambas podem trazer confusão para o contribuinte, mas atenção: a DIRF é para quem é pessoa jurídica, a fonte pagadora e a DIRPF é para pessoa física.

A DIRF deverá ser preenchida informando os rendimentos do cidadão. Todas as normas estão listadas na instrução normativa publicada em novembro de 2017 no site da Receita Federal.

De acordo com estas normas da DIRF,  pessoas que possuem rendimento anual igual ou superior a R$ 28.559,70; que tenham sofrido retenção do imposto sobre a renda ou de contribuições durante o ano-calendário; e que tiveram trabalho sem vínculo empregatício, de aluguéis e de royalties, acima de R$6 mil pagos, devem explicações ao governo.

Já a Declaração de Ajuste Anual do Imposto sobre a Renda da Pessoa Física, Dirpf, deve ser feita por todo cidadão que arrecada acima do limite de isenção. De acordo com as regras atuais, quem teve renda de mais de R$28.123,00 e bens cujo valor para venda chegue a R$300.000,00 precisa fazer a declaração.

. Dicas para não cair na malha fina

Quem deve declarar o Imposto de Renda 2018

Veja as mudanças no Imposto de Renda 2018

Todos anos nos meses de março e abril é preciso declarar o imposto de renda. As regras mudam e, por conta disso, é necessário estar atento. Confira as obrigatoriedades do imposto de renda 2018:

✘ Estabelecimentos de pessoas jurídicas

✘ Pessoas jurídicas de direito público

✘ Filiais, sucursais ou representações de pessoas jurídicas com sede no exterior

✘ Empresas individuais

✘ Caixas, associações e organizações sindicais de empregados e empregadores

✘ Titulares de serviços notariais e de registro

✘ Condomínios verticais; edifícios

✘ Instituições administradoras ou intermediadoras de fundos ou clubes de investimentos

✘ Órgãos gestores de mão de obra do trabalho portuário

✘ Candidatos a cargos eletivos, inclusive vices e suplentes

✘ Pessoas físicas e jurídicas que fizeram pagamento, crédito, entrega, emprego ou remessa relacionadas a:

➞ aplicações em fundos de investimento

➞ royalties, serviços técnicos e de assistência técnica

➞ juros e comissões em geral

➞ juros sobre o capital próprio

aluguel e arrendamento

➞ aplicações financeiras em fundos ou em entidades de investimento coletivo;

➞ carteiras de valores mobiliários e mercados de renda fixa ou renda variável;

➞ fretes internacionais;

➞ previdência complementar;

➞ remuneração de direitos;

➞ obras audiovisuais, cinematográficas e videofônicas;

➞ lucros e dividendos distribuídos;

➞ cobertura de gastos pessoais no exterior (viagens de turismo, negócios, serviço, treinamento ou missões oficiais).

Principais mudanças no Imposto de Renda 2018

Em sua totalidade, não houveram muitas mudanças no Imposto de Renda 2018.  De toda forma, as alterações que atingirão mais pessoas são:

Principais mudanças no Imposto de Renda em 2018
Acompanhe as principais mudanças no Imposto de Renda 2018

Inclusão do filho como dependente em caso de pais separados

Caso os pais tenham guarda compartilhada, o nome do filho poderá ser incluído em apenas uma das duas declarações.

Isenção para quem está sob o auxílio doença

Os valores pagos ao contribuinte de licença médica pela Previdência Social serão isentos. Para as empresas o desconto segue o mesmo.

Bolsas científicas como doação estão isentas

Por não haver vínculo empregatício e não ser considerada prestação de serviços para obter vantagens, as bolsas científicas de pesquisa estão isentas do imposto.

Isenção sobre o dinheiro enviado ao exterior

Se o dinheiro for enviado para custear educação, cultura, tratamento médico e outros, o imposto será abatido.

Dedução do imposto em determinados projetos

Haverá redução dos valores investidos por meio de patrocínio ou doação para projetos desportivos e paradesportivos, serviços como Programa Nacional de Apoio à Atenção Oncológica (Pronon) e do Programa Nacional de Apoio à Atenção da Saúde da Pessoa Com Deficiência (Pronas/PCD), e investimentos para obras audiovisuais cinematográficas aprovadas pela Agência Nacional do Cinema (Ancine).

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *