Home broker: o que é e como escolher o melhor

A internet trouxe uma série de facilidades, como realizar transações bancárias sem sair de casa. Mas, agora, o investidor também pode administrar suas ações na bolsa de valores por meio de plataformas online integradas, conhecidas home broker – que em português significa corretor de valores doméstico.

Através dessas plataformas, investidores podem comprar ou vender suas ações na bolsa de valores, a qualquer hora e em qualquer lugar. Para os que já estão habituados a realizar os afazeres pela internet, operar por home broker pode ser uma solução mais prática. Talvez por isso esteja se tornando cada vez mais popular entre os pequenos investidores, sobretudo os mais jovens.

Home Broker
Home Broker oferece investimentos na bolsa de valores através de plataformas online

Vantagens do home broker  

  • Praticidade;
  • Taxas de corretagem mais baixas;
  • Abertura da conta é menos burocrática;
  • É possível programar ordens de compra e venda, até mesmo fora do horário do pregão;
  • A confirmação da ordem executiva é expedida com maior rapidez.

O investidor pode acompanhar, no mesmo ambiente virtual, a sua carteira, as cotações, notícias e análises sobre o mercado.

Através das plataformas home broker, é possível ter acesso a cotações em tempo real e informações importantes do mercado financeiro. Isso facilita a tomada de decisão, o acompanhamento da transação, custos e ativos da carteira. As ligações tradicionais para as corretoras não geravam, por exemplo, tamanha praticidade e interatividade com o investidor.

Mas, atenção! Os especialistas indicam essas plataformas apenas para quem se comprometer a conhecer o mercado financeiro e a entender sua dinâmica ou para quem já tem intimidade com esse processo. Caso não seja o seu caso, o melhor é entrar em um fundo de ações e permitir que um gestor profissional tome decisões em seu lugar.

Hoje em dia, a maioria das corretoras de valores com atuação no mercado oferecem essas plataformas de investimento online. Em geral, tudo ocorre de maneira prática, ágil, autônoma e transparente. Mas, você sabe como escolher o melhor home broker?

Como escolher o melhor home broker?

No momento em que for escolher uma plataforma home broker para utilizar, procure a que consiga combinar quatro fatores. São eles:

  • Bom preço;
  • Estabilidade no sistema;
  • Oferta de informações;
  • Fácil acesso a profissionais que possam te atender e solucionar suas dúvidas.

Este último fator é um grande diferencial. Pois ter disponível informações e notícias para pesquisar é importante. Mas, para os investidores de primeira viagem, por exemplo, nada é mais fundamental do que auxílio para interpretar os dados menos inteligíveis. E isso através de seres humanos, de carne e osso, que falam a mesma língua que a nossa. Já que nem sempre a máquina pode desenvolver a real percepção do mercado.

Bolsa de valores

As corretoras perceberam essa tendência e a grande maioria já dispõe de analistas para conversas por telefone ou mesmo presencialmente. Além disso, algumas oferecem também a possibilidade de formação do investidor, com cursos presenciais e à distância sobre o mercado financeiro.

Atente-se ao cadastramento na Bovespa

Mas, acima de qualquer fator, a pré-condição essencial para escolher uma home broker é que ela esteja cadastrada na bolsa de valores e que seja possível verificar por meio do site da BM&FBovespa. Está é uma das garantias de que o sistema é seguro, já que a própria BM&FBovespa realiza uma auditoria nas plataformas online das corretoras.

Outro ponto importante a ser observado é o sistema de atualização da plataforma. Pesquise se ele não sai do ar constantemente e se tem instabilidade na conexão. É compreensível que por estar situado na internet, os home brokers possam estar suscetíveis a oscilações na rede. Mas, a recomendação é buscar uma corretora com acesso mais rápido. Na bolsa de valores, minutos valem dinheiro. Literalmente.

Por último, faça confira os custos para operar no home broker. Não deixe de observar também se há vantagens ou descontos para os clientes que operam com frequência. Se você está pensando em se aventurar por essas plataformas, considere os seguintes custos:

  • Taxa do Home Broker: em geral, não é cobrada, sendo que o investidor paga apenas para fazer operações.
  • Taxa de Corretagem: é cobrada para executar investimentos na bolsa de valores. O custo é variável de acordo com a corretora e pacotes definidos para cada perfil.
  • Taxa de Custódia: é uma taxa mensal que é cobrada pela B3 (Antiga BM&FBovespa) para guardar os títulos.
  • Taxa de TED: é cobrada para fazer transferências da sua conta bancária para a sua conta na corretora de valores.
  • Outros Custos: também é cobrado o ISS (Imposto sobre Serviço) que equivale à 5% da corretagem e os emolumentos.
Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *