GSEA: programa apoia o empreendedorismo universitário

O Global Student Entrepreneur Awards (GSEA) é um programa organizado pela Entrepreneur’s Organization (EO), a rede mais influente de empreendedores do mundo. Esse é o maior programa de apoio ao empreendedorismo universitário.

Na última terça-feira, 31, fomos conferir a etapa carioca, realizada na Wework, no Rio de Janeiro. Quatro participantes disputaram uma vaga na final nacional, daqui a duas semanas em Porto Alegre. Mas o grande objetivo é a etapa mundial, daqui a seis meses na China.

Alex Buchheim, presidente do EO no Rio de Janeiro, conta que a organização tem 13 mil membros no mundo e cerca de 108 no Brasil. “É uma organização focada, de fato, no empreendedor. O principal atributo para ser membro do EO é ter o sentimento de empreendedor.”

No Brasil, o EO existe há três anos, em constante crescimento. “Do ano passado para cá, crescemos 50%, numa pegada muito relacionada a eventos de aprendizagem, com esse pilar de aprendizagem, e com outro pilar que é o da troca de experiências.”

Os participantes desta etapa foram os estudantes Carol Gonzaga (Biomedicina UFRJ), Reynaldo Gomes (Engenharia Naval UFRJ), Felipe Borges (Economia FGV) e Jean Campos (Sistema de Informações UFF).

A competição teve a seguinte dinâmica:

– 1 minuto para os estudantes checarem o material da apresentação;

– 12 minutos para apresentarem seus projetos;

– 10 minutos para perguntas dos jurados;

– 6 minutos para avaliação dos jurados.

O grande vencedor da noite foi Felipe Borges, com o projeto Super Revendedores. Consiste em um aplicativo que facilita a vida de profissionais que trabalham com venda direta.

Pelo celular, os revendedores podem acessar o catálogo de diversas marcas, compartilhar produtos com a lista de clientes, registrar suas vendas, fazer o seu controle de estoque, descobrir o seu lucro e muito mais.

Carlos Júnior, um dos jurados, é empreendedor, mentor, investidor anjo e CEO da aceleradora Sai do Papel. Para ele, eventos como este são uma ótima oportunidade para aprender e conferir novas iniciativas. Ele também acaba buscando startups onde possa contribuir e possivelmente investir.

“Muitas vezes as pessoas estão procurando muito dinheiro mas ainda não encontraram o caminho até o cliente. O que eu indico é buscar realmente as validações, porque quando você entende seu negócio, o dinheiro vem rápido e você escala rápido.”

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *