Fundos de Investimento: o que são e como investir

Os Fundos de Investimento são um ótimo primeiro passo para a entrada no mercado financeiro. Indicados para que está iniciando nos investimentos, com dinheiro poupado mas sem saber onde investir.

É um fundo bem popular e ideal para quem ainda não possui segurança para tomar as decisões exigidas pelo mercado de investimentos. Também usado por pessoas que desejam investir dinheiro mas preferem que um administrador toma conta de tudo.

Fundos de Investimento

O que são Fundos de Investimento?

Os fundos de investimento são um tipo de aplicação financeira que engloba recursos de um conjunto de investidores, chamados cotistas. É permitido investir em uma gama de ativos, em diferentes mercados.

Alguns fundos só permitem investimentos em renda fixa, outros em renda variável e alguns são o que chamam de multimercado, com possibilidade de diferentes aplicações.

Oferecido por todos os bancos, é comum ser comparado a um condomínio, que reúne o dinheiro de vários investidores para aplicar. E existe um gestor responsável por administrar os recursos de acordo com as regras de cada fundo.

. Investidor iniciante: termos que você precisa saber

Quando você investe no Fundo de Investimento, está comprando cotas, que são a menor fração do patrimônio líquido dessa aplicação. Cada cotista possui um número de cotas proporcional à quantia total de seus investimentos.

O patrimônio de um Fundo de Investimento é a soma de todos os recursos aplicados pelos vários investidores.

O valor da cota é atualizado diariamente e calculado pela seguinte fórmula: número de cotas X valor da cota no dia.

O Fundo de Investimento pode ser comparado a um condomínio, fazendo a analogia:

Fundo de Investimento = condomínio
Investidor (cotista) = morador
Cota = apartamento
Gestor = administrador / síndico

Taxas cobradas

Taxa de administração – Varia conforme o tipo do produto e a instituição, além de outros fatores. É uma porcentagem sobre o patrimônio do Fundo, cobrada para gerir e operacionalizar o investimento.

Taxa de Performance – Essa taxa é cobrada apenas se a performance for positiva. Isso acontece quando o nível de performance do fundo supera o benchmark (indicador de referência de performance).

Taxa de saída – Aplicável somente em alguns casos. É cobrada sobre o valor resgatado, caso o investidor queira vender suas cotas antes do prazo padrão estabelecido no regulamento.

Tributação

Come cotas – Os Fundos de Investimento são classificados em três categorias, conforme determinação da Secretaria da Receita Federal, para efeitos de Imposto de Renda. A cobrança varia de acordo com a categoria do fundo e o tempo de permanência.

Fundo - Tabela 1

Fundo - Tabela 2

fundo de tributação

O IR é recolhido no último dia útil dos meses de maio e novembro, em um sistema denominado “come-cotas”, usando a menor alíquota de cada tipo de Fundo.

A cada seis meses os Fundos, automaticamente, deduzem esse Imposto de Renda dos cotistas, considerando o rendimento nesse período. E o pagamento é efetuado em quantidade de cotas.

IOF – O Imposto sobre Operações Financeiras incide apenas se o resgate foi realizado em um período inferior a 30 dias da data de aplicação.

Tipos de fundos de investimento
investimentos fundo

1) Renda fixa – Indicado para os mais conservadores, pois apresenta menos riscos. A vantagem é que não existe a chance de perda dos recursos, apenas o risco de ganhar menos do que outras aplicações.

2) Ações – Ligado à Bolsa de Valores, nesse caso, o risco é maior, mas, em contrapartida, pode permitir uma rentabilidade mais alta. Se as ações perderem valor, o investidor perde parte do seu patrimônio. Se valorizarem, o investidor ganha. Mais indicado para quem pode esperar o retorno a longo e médio prazo.

3) Multimercado – Mescla aplicações de diferentes tipos e é uma forma de equilibrar investimentos mais seguros e mais agressivos. Alguns exemplos: títulos de renda fixa, câmbio e ações. Recomendado para que pode esperar rentabilidade a longo prazo.

5 passos para escolher o Fundo de Investimento

Veja cinco passos importantes que devem ser analisados para escolher seu Fundo de Investimento.

1º) Tipo e risco do fundo;
2º) Prazo de resgate (liquidez);
3º) Taxa de administração;
4º) Aplicação inicial.

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *