Freelancer ou empregado fixo?

Ser freelancer ou empregado fixo? O que é mais vantajoso? Essas perguntas com certeza já ecoaram na sua cabeça. Na verdade são vários os questionamentos. São questões que afligem milhares de profissionais no mercado de trabalho.

Além das diferenças legais, cada regime implica em uma mentalidade diferente. Independentemente da sua escolha. A estabilidade só vem com uma vida financeira organizada.

freelancer ou empregado fixo
A escolha entre ser celetista ou prestador de serviço aflige milhares de profissionais

Freelancer ou empregado fixo: como escolher

O Brasil acabou de aprovar a Reforma Trabalhista. A lógica de bater o ponto diariamente em uma empresa e cumprir horário nos conformes da CLT perde cada vez mais força. Isso se reforça com a dificuldade para se conseguir um emprego fixo em meio à crise. Cada vez mais profissionais têm buscado formas alternativas de trabalho.

Mas cuidado com as armadilhas que o trabalho como pessoa jurídica pode criar. Você necessita do equilíbrio financeiro. As necessidades de empreender vão além do não tão simples fato do benefício financeiro (em caso de sucesso).

É importante você comparar as suas opções de trabalho de acordo com a remuneração líquida, horas trabalhadas e possíveis benefícios. A seguir, explicamos a diferença entre ser um profissional freelancer e ser celetista, para você saber qual é o mais indicado para seu perfil profissional. Freelancer ou empregado fixo?

O que é ser freelancer?

Apesar do aumento no interesse pela modalidade, muita gente tropeça no significado. Ser freelancer é ser um trabalhador autônomo, o que implica em uma relação trabalhista bastante distinta. Não é caracterizado apenas por um vínculo empregatício.

Além de tomar todas as providências burocráticas para começar a vender um serviço, é preciso incorporar uma mentalidade totalmente nova. É necessário disciplina.

Mas lembre-se: se for trabalhar como autônomo, formalize-se. A maioria das empresas trabalham com nota fiscal.  E claro, já tenha alguns clientes ou possíveis clientes.

Faça também um plano de negócios. É importante ter conhecimento de suas finanças, contas a pagar, gastos diários, semanais e mensais. Depois faça uma média de ganho mensal necessário para seu sustento.

Tenha reserva de fundos. Considere o fato de que você está no início e isso requer conseguir ter segurança financeira até que tudo esteja funcionando corretamente. Ou seja, economize.

. Conheça 5 sites para encontrar trabalho freelance

Empreendedor
Ser freelancer implica em ter disciplina e um bom planejamento

Vantagens de ser um freelancer

⇒ Ser seu próprio chefe. Não ter que bater cartão e não ter que se submeter a uma hierarquia. Outra coisa é não precisar prestar contas e dar satisfação de tudo que faz.

Ter flexibilidade de horário. Por outro lado, as solicitações podem levá-lo a trabalhar mais horas por dia, e dias por semana, do que num trabalho por conta de outrem.

Decidir quanto quer ganhar. O freela tem a liberdade de formar seu preço e oferecer para o mercado um serviço remunerado de forma justa. Mas se você trabalha por produção e por uma eventualidade ficar doente, não irá receber pelos dias não trabalhados e ainda vai atrasar o trabalho. Não existe um salário mensal fixo e nem os benefícios que uma carteira de trabalho traz.

Fazer o que ama. Logicamente ninguém irá trabalhar livremente naquilo que não gosta. Mas como ter certeza que seu esforço vai ser pago? Por isso, todo cuidado é pouco e é importante elaborar um contrato com a orientação de um advogado.

Trabalhar em locais variados. Nada impede um profissional liberal de realizar seu trabalho cada dia num local diferente. Com a facilidade do notebook, por exemplo, é possível trabalhar em locais diferentes todos os dias.

Escolher clientes. Se é dono do seu negócio, você atende quem quiser.

Tirar férias quando quiser. Você decide quando sairá de férias e decide sozinho, não haverá chefe para concordar ou não. Se decidir sair de férias o mês todinho, vai! Mas cuidado, pois o freela recebe pelo que trabalha e ausências prolongadas implicam em menor produtividade. Quem não é visto não é lembrado.

. Quer iniciar sua carreira de freelancer? Confira as dicas!

Vantagens de trabalhar na CLT

Contratos por tempo indeterminado. Porém cria-se uma tendência à comodidade (“afrouxamento”) em relação à remuneração.

Benefícios estabelecidos em lei. Férias, FGTS e licença médica remunerada. No entanto, você tem total dependência profissional da empresa (método de trabalho, chefias e ambiente).

Segurança quanto à remuneração. A empresa pode ainda oferecer benefícios adicionais (escolas ou cursos pagos, vale-refeição, vale-transporte, bônus por horas trabalhadas, brindes e outros). No entanto, os aumentos de remuneração dependem da disponibilidade (ou conjugação de vários fatores) da empresa, ou ainda de acordos com sindicatos e governo.

Utilização de benefícios no caso de demissão por parte da empresa. FGTS, multa por rescisão e salário desemprego. Já os descontos em folha de pagamento podem beirar 20%. E nem sempre o funcionário tem formas de contestar as horas trabalhadas, a não ser pelos penosos processos judiciais.

Trabalhador CLT
Os benefícios estabelecidos em lei ainda são atrativos da CLT

Tem como conciliar freelancer com emprego formal?

Ter uma renda extra é sempre bom, não é mesmo? Por isso, o número de profissionais adeptos à prática de freelancer cresce cada vez mais. Para isso, é necessário ter foco.

Saber o que é mais importante no dia a dia é primordial. Ter organização de sua rotina de trabalho é o primeiro passo. Afinal, quando se sabe aonde quer chegar, é muito mais fácil planejar um caminho para não se perder em meio a múltiplas tarefas.

Embora você tenha duas atividades para conciliar, a qualidade será cobrada intensamente por ambos os contratantes de seus serviços. Cumpra prazos, se cobre e esteja sempre à frente do que é esperado. Faça o seu trabalho valer a pena e sempre será requisitado!

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *