Exportação: como vender em outro país

Quando se cria uma empresa, o principal objetivo é conquistar um público local que goste e confie no seu produto ou serviço. Porém, as vendas podem alavancar de modo que o mercado brasileiro não seja grande o suficiente. E aí surge a possibilidade da exportação.

Muitos empreendedores desejam expandir seus negócios para além das fronteiras nacionais. Mas, conquistar espaço e clientela no exterior não é tarefa fácil! O processo de exportação e de internacionalização requer muita pesquisa e planejamento para que se obtenha êxito.

exportação
Atingir mercados consumidores para além do Brasil é o desejo de muitos empreendedores

Por isso, separamos uma série de dicas para lhe ajudar a vender seu produto em outro país. Confira!

Vendendo seu produto em outro país

O primeiro passo para ofertar seus produtos no exterior é definir sua estratégia e seu público-alvo. Deve ser feito um estudo do mercado local para perceber se existem compradores em potencial para seus itens.

Converse com consumidores, compre produtos de lá que sejam do mesmo nicho da sua empresa e compare com os concorrentes do Brasil. É de suma importância que o empreendedor realize essa etapa de pesquisa preliminar. O ideal é viajar ao país para ter um contato mais direto. Mas, se não conseguir, pode ser através da internet mesmo.

Verifique também se há uma demanda pelo seu produto no país que planeja atuar. Montar uma estratégia, produzir, superar as burocracias e exportar é fácil perto de encontrar alguém que esteja disposto a pagar pelos seus produtos.

Especialistas garantem que é preciso bater na porta e se arriscar. Pois ninguém vai correr atrás dos seus serviços. Não no início.

Mas, se você ainda está em dúvidas se o seu produto possui capilaridade no mercado exterior, saiba que a “brasilidade” ainda faz muito sucesso lá fora. Há espaço em diversos segmentos para o empreendedor brasileiro que ofereça produtos com forte identidade com o Brasil, por exemplo.

E a parte burocrática da exportação?

Uma das partes mais temidas ao vender seu produto em outro país é a burocracia. Não é simples compreender as regras internacionais, impostos, direitos e documentos aduaneiros. Além disso, é preciso estar atento à alfândega. Todas as entregas devem passar por ela e pela respectiva agência que regula os embarques que entram e saem do país a que deseja exportar.

Muitas vezes é necessário preencher formulários para auxiliar as autoridades aduaneiras a compreender os valores e propósitos de embarque. Os formulários específicos para os EUA, por exemplo, podem ser encontrados no site dos correios norte-americanos ou no portal da Organização Mundial de Aduanas.

É válido ressaltas que agências governamentais também apoiam e financiam projetos de empreendedores que desejam exportar. Algumas delas são:

  • International Trade Administration: órgão do governo norte-americano responsável para apoiar o comércio exterior;
  • Trade Information Center: órgão do governo norte-americano que fornece informações sobre o comércio exterior;
  • Small Business Administration Office of International Trade: departamento de comércio exterior do órgão do governo norte-americano para o apoio à pequena empresa.

Vendas online podem ser um caminho

Se você não sejam abrir um negócio físico em outro país, as vendas online podem ser uma solução de exportação. O e-commerce cresce a cada dia é um ótimo caminho para o empreendedor que deseja internacionalizar seus produtos.

exportação de produtos
Empreendedores buscam vender seus produtos em outros países

De acordo com o estudo Spice Routes – Rota das Especiarias em português – encomendado pelo PayPal à Nielsen, os consumidores dos EUA, Reino Unido, Alemanha, China e Austrália já descobriram os sites brasileiros. Somente em 2013, eles compraram o equivalente a R$1,5 bilhão em produtos ofertados por nossas lojas online.

Mas, nem é preciso ir tão longe. A própria América Latina é um dos mercados em potencial para o produto brasileiro.

Se você decidir pelo caminho das vendas pela internet, deve apresentar um site traduzido para língua dos países que busca atender e os preços devem ser cotados na moeda local, em geral, o dólar. Uma dica é atuar também em Market places internacionais e nas redes sociais.

E aí, decidiu se aventurar e vender seus produtos fora do país? Conte para a gente nos comentários!

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *