Estudo de viabilidade econômica e financeira: como fazer

A expressão Estudo de Viabilidade Econômica e Financeira pode assustar à primeira vista, ainda mais que o seu conceito e aplicação não são muito conhecidos entre os empreendedores. Mas entender e começar a praticá-lo é mais fácil do que parece. Confira o que é esse estudo, a sua importância e como fazer.

estudo de viabilidade
Estudo de viabilidade analisa se o investimento é seguro ou recomendável

O que é esse estudo de viabilidade?

Entender o conceito é ainda mais fácil do que aplicá-lo, pois a sua definição é bem simples. O estudo de viabilidade econômica e financeira tem como objetivo principal medir e/ou analisar se um investimento é seguro ou recomendável, comparando os retornos que serão obtidos para saber se é viável ou será uma grande frustração.

Costuma ser considerado a última parte de um planejamento de determinado negócio. Geralmente é mensurado por meio de indicadores financeiros que avaliam o resultado final de acordo com o investimento aplicado inicialmente. O estudo dá muito mais segurança e credibilidade as aplicações, seja como for, em novos negócios ou outros já estabelecidos no mercado.

Qual a importância de realizar esse estudo?

É importante em diversos aspectos, principalmente pelo fato de medir e acompanhar uma das partes mais delicadas de uma empresa que é a financeira, considerada como o coração de qualquer negócio. Mas, acima de tudo, o estudo de viabilidade consegue medir se o investimento que será aplicado trará um retorno, e se este é condizente com o esforço que foi feito.

estudo de viabilidade
Estudo de viabilidade pode ser realizado em quatro etapas

O nome estudo deduz uma análise detalhada e aprofundada. Por isso, é essencial para visualizar por meio de números, projeções, gráficos e indicadores o potencial desse possível retorno da aplicação inicial. A partir daí, decide se outros passos serão tomados ou o processo termina ali.

Muitos se perguntam: quando devo fazer o estudo de viabilidade econômica e financeira. Ele precisa ser realizado quando um novo projeto, recém criado, estiver em fase de avaliação. Independentemente se for uma nova empresa ou a sua expansão, o estudo é aplicado em ambos os casos.

. Pesquisa de mercado: o que é e como fazer

O que é a viabilidade econômica? 

Avaliar, medir e analisar os custos e benefícios do projeto, antes de investir. O estudo de viabilidade econômica permite visualizar se algo que era inviável pode virar possível mediante a realidade da empresa.

O que é a viabilidade Financeira?

Enquanto um analisa os benefícios e a possibilidade desse projeto afetar a economia da empresa, o outro pretende estimar o total necessário para investir o projeto. No entanto, nesse estudo são analisados diversos fatores como: capital inicial, despesas, receitas e rendimentos. O estudo financeiro ainda é uma válvula de escape quando o objetivo é atrair novos investimentos.

Como fazer o estudo de viabilidade?

-> Projete as receitas 

O primeiro passo para a realização do estudo é a projeção de receitas, que é feita para identificar a capacidade que a empresa tem de gerar dinheiro para esse investimento em questão. É preciso conhecer a fundo o mercado. Isso impedirá uma projeção totalmente impossível de ser atingida.

Essa não é uma ordem fixa e exata para a realização do estudo, mas geralmente a projeção de receitas costuma ser a primeira etapa. Essa projeção é feita com um prazo determinado, que varia de acordo com a perspectiva de retorno, podendo ser de 3 anos ou chegando a décadas.

Para o início de um negócio ou projeto é fundamental a projeção de um montante que o empreendedor pretende adquirir em um período de tempo. Feita essa projeção serão realizadas simulações. Ele costuma apontar quanto se espera faturar; intenção de crescimento durante o período avaliado e se pretende-se investir durante esse prazo.

-> Projete custos, despesas e investimentos 

Segue o mesmo padrão da projeção de receita que foi explicada anteriormente. Para essa projeção, é preciso existir custos, despesas e investimentos que demonstrem a sua projeção de receita. Se for a abertura de uma nova empresa, por exemplo, as vendas dependerão da capacidade de produção, estão interligados.

O que está em discussão são os investimentos necessários para o início desse negócio, além dos custos para que ele funcione sem imperfeições. Essa projeção medi custos fixos (água, luz, aluguel, salários), custos variáveis (depende da venda, como comissão, taxa, gratificação, participação de lucros) e impostos.

Recomenda-se que nessa etapa sejam realizados projeções com orçamentos o mais perto da realidade possível. Basicamente, os custos são os gastos com a produção ou serviço, enquanto as despesas não estão associadas diretamente, mas visa aumentar a capacidade de gerar receita.

-> Projete os fluxos de caixa

Os fluxos de caixa são instrumentos da gestão financeira, utilizados para projetar, em períodos futuros, as entradas e saídas de recursos de uma empresa. A partir dele, é possível verificar qual será o saldo de caixa para o determinado período que será projetado. É basicamente o que entra e sai todos os dias.

A projeção dos fluxos de caixa será um método essencial para o estudo de viabilidade financeira. E ele será obtido a partir da diferença entre as duas projeções anteriores, despesas e receitas.

-> Analise indicadores

Ao analisar todas as projeções, da receita até custos, despesas e investimentos, e chegar no fluxo de caixa, é chegada a hora de começar a análise dos indicadores. Esta será uma etapa decisiva, pois é nela que o investidor decidirá se o investimento é viável ou não.

Com a análise desses indicadores é possível perceber a necessidade e segurança na aplicação desse investimento, além de demonstrar se há uma expectativa de lucros para recuperar o que foi investido.

Essa etapa também é muito importante para revisão, pois é possível encontrar algumas pendências, dados errados ou números confusos nas projeções. São utilizados diversos indicadores como:

  • Valor Presente Líquido (VPL);
  • Taxa Interna de Retorno (TIR);
  • Payback (retorno de capital).

Quem pensa em começar um negócio ou ampliar o seu empreendimento deve analisar uma série de fatores. É impossível não pensar em tudo o que foi dito acima para que a empresa consiga se manter em condição saudável. Pense sempre nos lucros, despesas e nos possíveis retornos que terá em todo o investimento que fará.

O estudo de viabilidade econômica e financeira é fundamental para a projeção do seu projeto no mercado. Você consegue medir as consequências e os possíveis avanços que ele terá. Portanto, não deixe de pensar e analisar antes de aplicar o seu dinheiro.

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *