Edney Souza: como usar o marketing de influência no seu negócio

O nome dele é Edney Souza, mas é como Interney que ele é conhecido no mundo do marketing digital. Esse era o nome do seu blog pessoal, reconhecido como o mais popular da Internet brasileira entre 2006 e 2008. Hoje ele é um especialista em marketing de influência e diretor acadêmico da Digital House, uma escola que prepara profissionais para a era digital. Confira nossa entrevista com Interney no RD Summit 2018!

Como nasce um influenciador

Edney explica que hoje em dia há duas formas de se tornar um influenciador. Uma delas é com foco no entretenimento. “Você precisa ser uma pessoa simpática, alegre, extrovertida, divertida, o que é um caminho bastante complicado. Principalmente no Brasil, onde todo mundo é simpático, sorridente e expansivo.”

Afinal, quem não tem aquele amigo que na festa chega abraçando todo mundo? Ele pode amanhã começar a gravar vídeo, criar um canal no YouTube e disputar esse espaço com influenciadores.

“Tem o lado do entretenimento, onde obviamente talento e criatividade podem ser desenvolvidos. Mas é um lado um pouco mais natural do que trabalhado e estudado.”

A outra opção parece ser mais “fácil”, porém exige mais estudo e trabalho. “Tem um outro lado que é do conhecimento técnico: você se tornar um influenciador de nicho. Para isso você precisa ser um especialista e conhecer muito dentro de um segmento de mercado.”

Por exemplo, se você quer ser um influenciador do segmento de moda e beleza, precisa sabe fazer uma maquiagem incrível, combinar os melhores “looks”, saber fazer coisas sofisticadas com pouco dinheiro e conhecer as marcas mais usadas.

Já se você quer influenciar no ramo de tecnologia, deve conhecer todos os lançamentos, como as empresas estão usando e gerando resultados com essas tecnologias, além de quais são as tendências para o futuro.

“Esse é um caminho que requer uma pesquisa profunda sobre aquilo, e você vai criando reputação conforme vai se tornando conhecido naquele nicho específico.”

Marketing de influência: como começar

Segundo Edney, é possível que uma pequena empresa possa começar a trabalhar com influenciadores.

“Hoje há plataformas para todas as necessidades. Desde uma rede de influenciadores, como a Digital Stars que trabalha com celebridades com milhões de seguidores, até plataformas de micro influenciadores, como Squid e Mlabs que trabalham com pequenos influenciadores, de uma forma mais acessível para marcas em geral.”

O mais importante hoje em dia, para ele, é que as marcas precisam buscar profissionais, e não mais amadores. “Seja uma agência ou uma plataforma. Tentar fazer tudo sozinho, na unha, na base da experimentação, não é mais recomendado no mundo de hoje.”

O marketing de influência já é uma das principais estratégias de marketing das empresas, de todos os tamanhos. Tornou-se um recurso estratégico e eficaz, trazendo bons retornos de investimento se usado da forma certa.

Por isso mesmo, o mercado se profissionalizou. Existem plataformas onde você vai acessar influenciadores por preços bem variados. “Cabe no bolso de qualquer tamanho de empresa”, garante Interney.

Para começar a investir no marketing de influência, você pode usar agências a plataformas que fazem a ponte com influenciadores, ou pode também internalizar na sua empresa um profissional ou setor responsável por isso.

“Tem as plataformas gigantes, se você é uma grande marca. Se você quer internalizar isso, tenha profissionais que estudaram ou já trabalharam com isso. Hoje os principais cursos de pós-graduação de marketing falam de marketing de influência.”

Já temos mais de dez anos de marketing de influência no Brasil. A era da tentativa e erro já passou.

Para Edney, já existe um conhecimento consolidado e as empresas devem trabalhar em cima desse conhecimento, para não repetirem erros do passado.

Engajamento vale mais

Até bem pouco tempo, se olhava muito para quantidade de seguidores. Hoje, essa já é uma visão totalmente ultrapassada no marketing de influência.

Edney reforça que isso acontece porque o mercado de influenciadores já existe há muito tempo. Em uma plataforma como o YouTube, por exemplo, que já tem mais de 14 anos, o perfil que começou a ganhar seguidores há mais de dez anos pode ter milhares de inscritos e nenhum engajamento. “As pessoas não estão mais vendo esse influenciador porque o algoritmo não está mais mostrando esse influenciador para ela.”

Por isso, olhar somente o número de seguidores não é a melhor representação do resultado que você precisa. Olhar a quantidade de engajamento é o que funciona melhor. Mas, Interney ressalta, isso ainda é uma prática muito difícil pela forma que estamos acostumados a ver o mundo.

O valor absoluto de engajamento faz muito mais sentido do que o valor absoluto de seguidores.

“Se você vê o carro maior, ainda fica mais impressionado com ele. Só que o carro maior às vezes custa uma fortuna para manter, e o carro mais econômico e mais barato dá o mesmo resultado com uma performance melhor. Pense no influenciador que tem mais engajamento como alguém que tem melhor performance e às vezes vai custar muito menos para te entregar resultado.”

Profissionais do futuro

Como diretor acadêmico na Digital House, Edney está em constante contato com o que chama de “profissionais do futuro”. “Hoje qualquer tipo de empresa precisa de um analista de marketing digital, um programador para manter o site ou aplicativo, ou um cientista de dados. Qualquer uma dessas empresas precisa de alguém olhando o customer experience ou user experience.”

Todas essas áreas (dados, programação, marketing e user experience) são profissões digitais que têm tudo para apresentarem uma grande demanda nos próximos anos.

“O mundo está mudando, as pessoas estão se informando e comprando através do digital, as empresas precisam mudar seus processos e seus negócios. Para isso elas precisam de novos profissionais. O que estamos fazendo é atender a essa demanda do mercado. Hoje temos mais vagas do que pessoas preparadas.”

Segundo ele, a Digital House existe para diminuir esse gap, aumentar a quantidade de profissionais qualificados no mercado e ajudar as empresas a fazerem a transformação digital do lado de dentro.

Sobre Edney Souza

Edney Souza marketing de influenciaEdney Souza hoje desempenha muitas funções, todas elas ligadas ao mundo digital. Interney é diretor acadêmico na Digital House Brasil, que tem a proposta de desenvolver novas gerações de coders e profissionais do mundo tecnológico para que sonhem, inovem e criem o novo futuro digital.

Ele também é professor de Marketing Digital na ESPM, organizador da Social Media Week São Paulo, editor do blog WordPress.com Brasil, colunista do portal Adnews e conselheiro na ABRADi-SP.

Formado em Processamento de Dados pela Universidade Mackenzie, ele trabalha com tecnologia e comunicação desde 1990. Em 2005 deixou o cargo de gerente de sistemas para viver apenas de seu blog, que começou como site pessoal em 1997. O InterNey.net foi reconhecido como o blog mais popular da internet brasileira em 2006, 2007 e 2008.

Em 2016, Edney foi reconhecido pelo LinkedIn como um dos brasileiros que se destacou na rede. Já foi jurado e organizador em vários prêmios, entre eles iBest, Top Blog, Melhores da Websfera e Blog Talent Show do youPIX. Como consultor atuou em projetos para Disney, Ford e Médicos Sem Fronteiras, entre outros.

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *