Deep Learning: a inteligência artificial ainda mais robusta

Deep learning é uma subcategoria do chamado aprendizado de máquina, ou, como é mais conhecido, machine learning, em inglês.

Este se baseia em algoritmos capazes de aprender, prever ou generalizar uma representação compacta de dados desconhecidos por meio de dados conhecidos.

Já o deep learning é uma aprendizagem mais profunda, que utiliza redes neurais para melhorar tudo que envolve o universo computacional, como reconhecimento da visão e da fala e processamento de linguagem natural.

Basicamente, no machine learning, os computadores desempenham suas funções sem que pareçam programados. Eles cumprem seus papéis realizando aquilo que aprenderam. Quanto mais eles são usados, mais aprendem.

Em outras palavras, conforme os computadores são expostos a novos dados, mais eles se adaptam de maneira independente. Assim, os modelos aprendem com cálculos anteriores e produzem decisões e resultados confiáveis.

Deep Learning

Só que o deep learning é muito mais do que isso.

Para entender melhor, continue lendo esse artigo!

Como funciona o deep learning?

Falando de forma simples, o deep learning executa a aprendizagem de um computador, fazendo com que ele decifre uma linguagem, ou seja, ele relaciona palavras e termos e cria significados.

É como se as máquinas fossem ensinadas a ler documentos de forma a responderem questionamentos sobre aquele conteúdo que leram.

Como no machine learning as bases de conhecimento são limitadas por conta do tamanho dos documentos, o deep learning veio como uma forma de aumentar ainda mais esse repertório, com uma quantidade de algoritmos que não param de crescer.

A ideia é levar os sistemas a realizarem o maior número possível de linguagem natural, de forma a compreenderem temas universais mais profundamente.

Ficou com dúvida? Não se preocupe!

No próximo tópico darei alguns exemplos.

Exemplos práticos de deep learning e machine learning

Para deixar esse artigo um pouco mais claro, que tal conhecer na prática o deep learning e o machine learning?

Entre os exemplos mais conhecidos do machine learning estão os carros autônomos do Google, que unem aprendizado de máquina com regras linguísticas.

Já aquelas ofertas de recomendações da Netflix e da Amazon são simplesmente aplicações do machine learning na vida cotidiana, mas é a detecção de fraudes que é considerada uma das mais importantes formas de aprendizado de máquina nos dias atuais.

Vamos agora aos exemplos de deep learning?

Entre eles estão o Google Tradutor e o Cortana, aquele assistente personalizado da Microsoft.

Observe que ambos possuem grande poder computacional ao traduzirem voz e reconhecerem objetos em tempo real. É o deep learning!

A ideia dessa tecnologia, portanto, é tornar a inteligência artificial ainda mais robusta.

Por que o deep learning é tão importante para os negócios?

O deep learning tem sido cada vez mais utilizado em diversos setores, como indústrias voltadas à saúde e educação, e-commerces e muitos outros. Isso mesmo!

Ele ajuda muito em contextos que envolvem tradução automática, percepção do objeto, reconhecimento de pesquisa de voz, e é usado, principalmente, com o objetivo de proporcionar uma melhor experiência em resultados de pesquisas online, analisar sentimentos por meio de textos e otimizar campanhas de anúncios online em tempo real em aplicativos móveis e sites.

Mas não é só isso!

Com o deep learning é possível melhorar ofertas nos e-commerces por meio da análise da navegação que o consumidor faz no site, melhorar preços a partir do comportamento do cliente, prever falhas em equipamentos, além de identificar problemas, fraudes e invasões.

Mas ele também auxilia no reconhecimento de padrões e de imagens e no filtro de spams nos e-mails.

Já para as empresas que fazem o uso de Big Data, o deep learning pode combinar os avanços da computação e as redes neurais, fazendo com que os equipamentos aprendam padrões complexos e até trabalhem com quantidades grandes de dados.

Inclusive, muitas gigantes têm investido na estratégia de forma a aprimorar os seus produtos. Entre elas estão o Google, o Facebook e a IBM.

Gostou de saber mais sobre o deep learning? Que tal apostar nesse investimento para o seu negócio?

Se não puder fazer isso agora, a dica é que crie um plano para o futuro da sua empresa. Considere que a técnica já faz parte da nossa realidade e é essencial para a competitividade de qualquer empreendimento no mercado!

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *