Controle financeiro empresarial: 5 erros que você deve evitar

Uma boa gestão financeira da empresa é essencial para evitar imprevistos e manter a saúde financeira do seu negócio. Nesse sentido, é fundamental o controle financeiro empresarial, para que seu negócio se mantenha competitivo no mercado. Além disso, assim você poderá garantir também o equilíbrio do caixa.

Para ter um bom controle financeiro, você deverá seguir algumas práticas. Elas envolvem orçamento, projeções, despesas, estoque e prazos, entre outros. O Sebrae, referência para empreendedores, disponibiliza gratuitamente o manual Como elaborar controles financeiros.

Pode ser uma grande ajuda para você aprimorar a gestão financeira de seus negócios. O documento aborda assuntos importantes como capital de giro, fluxo de caixa e gestão dos estoques. De maneira bem abrangente e de fácil entendimento.

controle financeiro empresarial

Mas neste artigo, preparamos um manual que vai além disso. Afinal, você vai ver na prática que não basta saber fazer uma boa gestão financeira. Tudo pode ir por água abaixo se você cometer alguns erros muitas vezes comuns entre os empreendedores.

Por que controle financeiro empresarial é importante?

Alexandre Prado
Alexandre Prado, especialista em Finanças (Foto: Leandro Ribeiro)

Para o especialista em finanças Alexandre Prado, o controle financeiro empresarial influencia na tomada de decisões como um todo. Mais especificamente, ele cita alguns objetivos desse controle:

Para manter a empresa competitiva no mercado;

Para garantir o equilíbrio do caixa;

Para evitar surpresas que poderiam inviabilizar a operação.

Alexandre Prado ressalta que manter as finanças da empresa sob controle permite ao empresário ter uma boa percepção da real situação financeira em que se encontra a organização.

“Com isto, poderá saber, por exemplo, se a empresa está gerando lucro, quanto está consumindo de despesas, qual o nível de seus custos, se é o melhor momento para realizar um investimento e por aí vai”, explica.

Para ele, se não houver adequado controle das finanças, a empresa está fadada ao fracasso.

Controle financeiro consiste no gerenciamento das atividades financeiras em uma empresa, por meio de relatórios financeiros preparados a partir dos dados patrimoniais e da situação do fluxo de caixa.

Por que é difícil ter o controle?

Segundo Alexandre Prado, um adequado controle das finanças organizacionais não é uma tarefa para amadores, aventureiros e despreparados. O empreendedor deve buscar a capacitação nesse assunto ou procurar por profissionais competentes que o façam.

Pense bem: se já é difícil organizar as finanças pessoais, imagine controlar financeiramente um empresa inteira? Se essa não é sua praia, invista na contratação de um profissional preparado.

Alexandre explica por que os empreendedores encontram tanta dificuldade em fazer o controle financeiro empresarial: “Basicamente, porque uma adequada gestão financeira não é só feita de boa vontade. Há a necessidade fundamental de conhecimentos técnicos específicos e muitos empreendedores insistem em não buscar a capacitação ou, ao menos, contratar alguém que o tenha”.

Os 5 maiores erros no controle financeiro

A pedido do Eu Sou Empreendedor, o especialista em finanças Alexandre Prado elencou os cinco maiores erros que as pessoas cometem no controle financeiro. Abaixo, ele fala um pouco sobre cada um deles e indica a solução. Aproveite as dicas!

controle financeiro erros

Não ter clareza sobre a real situação financeira da empresa

Como saber se é possível realizar um investimento ou expansão? Como está o caixa? Como está o grau de inadimplência? Empresas que não têm a clara ideia da situação financeira se veem de mãos e olhos atados para caminhar para frente.

Uma adequada percepção das finanças deve levar em consideração um controle preciso, um bom planejamento e a análise das movimentações financeiras da empresa. É fundamental levar em consideração custos, despesas, investimentos, vendas e impostos para apurar corretamente se a empresa está ou não alcançando os resultados almejados. E, com isso, ter uma noção exata da situação empresarial do ponto de vista financeiro.

Não fazer projeções sobre os possíveis cenários

Uma clássica história já dizia que se não souber para onde ir, qualquer caminho serve. Assim, é fundamental que sejam feitas projeções sobre os cenários possíveis que permitam um alinhamento entre os gastos e a receita da empresa.

Além disso, quais as possíveis variáveis e incógnitas a serem consideradas para os tempos vindouros? Tudo isso deve ser contemplado nas projeções, permitindo que a gestão da empresa tome decisões calçada em dados adequados.

Não conhecer o ciclo financeiro das operações

O ciclo financeiro compreende o tempo de pagamento aos fornecedores até o recebimento do valor correspondente às vendas do produto final. Se não conhecido ou mal gerenciado, o ciclo financeiro pode levar uma empresa à falência.

Tenhamos como exemplo que quanto maior for o prazo de pagamento aos fornecedores, mais dinheiro a empresa terá em caixa e menor será o ciclo financeiro. A consequência é que a empresa terá uma menor dependência de pagamento de juros bancários, para citar um exemplo.

Sumarizando, temos que quanto menor for o ciclo financeiro, melhor será para a saúde do seu negócio. E aqui vale a regra de ouro para uma boa gestão do fluxo de caixa: antecipar recebimentos e postergar pagamentos.

Não separar as finanças da empresa e do dono

Esse é um erro muito comum em muitas empresas. Isso ocorre porque o próprio dono do negócio é quem controla as finanças empresariais e, por isso, torna-se o gestor. O resultado é que acaba misturando as contas da empresa com as pessoais.

Trata-se de uma prática bastante perniciosa para as empresas, afetando seriamente o funcionamento da organização. O ideal é estabelecer um pró-labore e respeitar os ganhos.

Não gerar e analisar o fluxo de caixa

Gerar e manter um fluxo de caixa atualizado e devidamente controlado é fundamental para evitar erros na gestão financeira de qualquer empresa. Mais do que se destinar a verificar o que ocorreu no passado, ele também atua como uma importante métrica que ajuda o empreendedor a planejar o futuro.

Por meio do fluxo de caixa, é possível saber os recursos que a empresa tem disponíveis, o quanto de receita foi gerado com as vendas e o montante que está sendo destinado às despesas da organização.

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *