Conrado Adolpho: 3 dicas de marketing para o seu negócio

Conrado Adolpho é empresário, consultor e autor do método “Os 8Ps do Marketing”. Seus cursos registram milhares de participantes pelo país, ajudando empreendedores não só com técnicas de marketing, mas na mudança do mindset. No Fire Festival, que aconteceu em setembro em Belo Horizonte, ele falou ao nosso portal e deu três dicas valiosas para você, empreendedor!

O Fire é um evento obrigatório para quem trabalha com internet. Reúne inovação, entretenimento e empreendedorismo de forma única. É organizado pela Hotmart, uma plataforma completa para hospedar e vender cursos online.

1. Trabalhe a emoção

Para Conrado Adolpho, hoje muito se fala em marketing digital, mas é preciso entender que o conceito de marketing, antes mesmo do digital.

“Existe marketing, e ponto. E o que é marketing? É você estar conectado com pessoas, entender o que elas querem e oferecer o que elas querem.”

Parece simples, mas não é assim. Um erro muito comum, segundo Conrado, é achar que somente oferecer o produto desejado já resolve.

“Muita gente pensa o seguinte: querem sanduíche, então vou oferecer o meu sanduíche. Mas, será que o sanduíche da lanchonete da esquina é igual ao do McDonald´s? Talvez o sanduíche da esquina seja até melhor, mas o McDonald´s oferece todo um pacote de benefícios que é diferente.”

Por isso, ele ressalta, não é só você entender sobre o seu produto, mas sim o que você realmente quer oferecer e como quer oferecer.

“Por exemplo, pega uma BMW e uma Fiat 147. No final das contas, é carro. Tem quatro rodas, tem borracha, metal, volante, vidro. Por que uma marca consegue fazer com que um carro valha R$500 mil e o outro valha R$30 mil?”

O grande desafio, para Conrado, é entender o que o consumidor saber se posicionar. Se ele quer comodidade, você deve posicionar sua marca em comodidade. Se ele quer segurança, posicionar a marca oferecendo segurança. E por aí vai.

Não é só o produto, é o sentimento que você pluga no seu produto. Se você é um empreendedor, a primeira coisa que tem de pensar é: qual é o sentimento que eu vou plugar no meu produto?

A compra, lembra ele, envolve sentimento. “As pessoas compram porque elas sentem algo. Primeiro a pessoa pensa ‘vou comprar um carro’. Aí ela sente, olha para os carros e aquilo gera um sentimento para ela. A partir daquele sentimento, ela age, porque a emoção é o combustível da ação.”

Não é raro as pessoas procurarem em produtos os sentimentos de segurança, amor, afeto, carinho, alegria. “Ela sente aquilo, então ela é impelida a comprar algum produto que entregue aquilo para ela.”

De acordo com Conrado Adolpho, a pergunta que você deve fazer é: o que a minha marca representa em termos de sentimento?

“Porque é a partir do sentimento que o mercado compra. Eu tenho um produto que oferece segurança e tem um monte de gente que quer segurança. Quando você consegue fazer esse casamento, você vende muito mais. As empresas que mais vendem são empresas que geram mais sentimentos nas pessoas.”

2. Trabalhe a razão

Como disse Conrado, “a emoção é o combustível da ação”. Ou seja, o consumidor pensa, o pensamento gera um sentimento e o sentimento gera uma atitude, uma ação. E essa ação pode ser de compra ou não.

O que vai definir se a ação vai ser de compra ou não, ele explica, é aquilo que você fala para a pessoa quando ela quer saber mais sobre o seu produto.

Quando alguém quer saber mais sobre o seu produto, ele está dizendo: me convença a comprar de você. Ele entendeu que você entrega aquele sentimento, mas só está ali para confirmar, porque não quer se frustrar.

Conrado lembra que o maior medo do ser humano é a frustração. “O ser humano tem duas alavancas: primeiro ele quer fugir da dor, e segundo, ele quer se aproximar daquilo que lhe interessa.
Napoleão já falava isso, as pessoas se movem por medo e interesse.”

Se você gera algum sentimento que é de interesse, a pessoa vai querer ir até você. Ou se você faz com que ela se afaste daquilo que ela tem medo, ela também vai querer ir até você.

“Só que aí ela chega para confirmar e você vai ter que explicar. Se você erra nessa hora, já coloca essa pessoa com um pé atrás. A primeira compra, que teve um sentimento envolvido, é uma compra emocional. A emoção compra, mas depois ela quer validar se aquilo realmente é verdade ou não.”

Quando o cliente procura saber mais sobre um produto ou serviço, e vê que não era aquilo que ele viu no anúncio que o interessou, ele vai embora. O sentimento que ele tem nesse momento não é o mesmo que teve quando viu a campanha pela primeira vez. É aí que a razão fala: existe um medo de se frustrar.

“Se você consegue eliminar o medo dela da frustração, você consegue vender para ela. E como você consegue fazer isso? Quando você tem alinhamento da comunicação lá na ponta, na TV, Facebook ou qualquer lugar, e a sua comunicação aqui no balcão.”

Portanto, quando você chega no consumidor com a mesma coerência com que anuncia, mantendo a coerência desde o anúncio até sua loja, consultório ou site, você consegue convencer a razão.

3. Não tenha medo de vender

Antes de tudo, segundo Conrado, os empreendedores deveriam gostar de vender. “Porque eles vivem disso. Só que tem gente que não gosta de vender, tem vergonha. Porque em algum momento, um vendedor passou a perna nele.”

Isso é muito comum de ver nas empresas e pode ser uma armadilha para boicotar seu crescimento.

“Se ele não gosta de vender, se ele não consegue gerar esse sentimento de vender, porque vender é ajudar o outro, transformar a vida do outro com o seu produto, não vai conseguir fazer esse fundo do funil.”

A expressão “fundo do funil” se refere ao público que já foi trabalhado no meio e no topo. São potenciais clientes com grande capacidade de gerar vendas.

Se nós sentimos qualquer insegurança no vendedor, pensamos: se nem ele acredita no produto dele, por que eu vou acreditar? Aí quebra-se o laço e não acontece a venda.

Por isso, a terceira dica é: domine suas emoções e faça a venda. “Credibilidade é a palavra certa para você vender muito.”

Conrado Adolpho no palco do Fire Festival (Foto: Reprodução Facebook Hotmart)

Resumindo as 3 dicas de Conrado Adolpho

1 – Trabalhe a emoção do seu consumidor lá na ponta, no topo do funil, o início da comunicação. Atraia as pessoas pela emoção.

2 – Trabalhe a razão. Mate todas as objeções. Explique com argumentos mais racionais.

3 – Venda! Não tenha medo de vender e transformar a vida do outro com o seu produto.

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *