Como um coach atua no estresse e solidão profissional

Movida pelo entusiasmo de ver outras pessoas alcançarem sonhos que pareciam inatingíveis, Eliana Dutra foi a primeira master coach certificada pela Federação Nacional de Coach da América do Sul. Hoje ele é sócia-diretora da PRO-FIT, empresa especializada em coach e treinamento.

Conversamos com Eliana Dutra no RH-Rio 2018, evento de Gestão e Recursos Humanos que aconteceu no Rio de Janeiro. Ela falou sobre como o estresse e a falta de equilíbrio influenciam hoje no sucesso das pessoas.

Para Eliana Dutra, as pessoas estão vivendo hoje um mundo de mudanças. E a grande barreira é o estresse. A falta de equilíbrio entre vida pessoa e vida profissional. “As pessoas ficam acreditando que existe esse equilíbrio”, ressalta.

“Eu gosto sempre de referenciar ao mundo da época da manufatura, quando um sujeito era sapateiro ou costureiro. Eles trabalhavam em casa, e estamos de certa forma voltando a isso. Nós trabalhamos o tempo todo. Como os fazendeiros e agricultores. A vaca não quer saber se hoje é domingo, ela quer que tire o leite.”

Eliana acredita que é preciso trabalhar essa pressão do dia a dia a olhando de uma outra forma. Essa é uma das questões.

“Outro grande desafio, no momento que o Brasil está passando, é que muitas pessoas perderam seus empregos e estão mudando de carreira e começando a empreender.”

Processo de coaching

Eliana explica que o processo de coaching é um processo de reflexão que leva a ação. É você repensar sua vida e começar a procurar soluções “fora da caixinha”, soluções que são inéditas. E se apoderar dessas soluções para ter coragem de implantá-las.

Hoje vemos muitas pessoas se tornando coaching, se fala até em uma “banalização” desse termo. Para quem busca um serviço sério, que realmente faça efeito, ela explica como identificar um bom coach diante de tanta oferta no mercado.

“Um bom coaching tem que ter uma boa formação. Você pode até ser um coach natural, ter nascido com talento para isso. Mas você precisa de uma base conceitual, uma mentoria e uma supervisão.”

Para quem está em busca de um coach para a vida ou carreira, a dica é olhar a formação dele. “Além disso, é importante pedir para ele fazer uma seção de demonstração. Se ao final dessa seção você achar que o coach é maravilhoso, cuidado. O importante em um processo de coaching é que você comece a achar seus pontos positivos, e não os pontos positivos do coach.”

Além desses dois pontos, Eliana deixa uma terceira dica: “Temos uma associação internacional, chamada International Coach Federation (ICF), que certifica pessoas e também os cursos”.

Com isso, você pode questionar. A formação do coach tem um curso certificado pela ICF? Que escola formou essa pessoa? Quem foi seu mentor? E seu supervisor?

“Há várias certificações internacionais que são comerciais. Se você quiser uma certificação para imprimir uma camisa com o Mickey, você consegue, mas isso não quer dizer que você trabalha na Disney.”

Solidão profissional

O trabalho de Eliana como coach busca aumentar as chances de sucesso, diminuindo o estresse e a solidão profissional. Para empreendedores, especificamente, essa solidão é muito comum.

Mas, se você ainda não está na fase de contratar um coach, ela deixa um conselho valioso para lidar com esses obstáculos. “Contrate um apoio com sua família ou com sua rede de amizades. Combine com um amigo, uma vez por semana tomar um café. Porque você precisa se ouvir falando sobre as coisas que você está fazendo e as que você planeja fazer no futuro.”

Ela explica que é na hora que se ouve que a pessoa realmente raciocina e faz a reflexão. Essa avaliação ajuda justamente no que é tão importante para o empreendedor: pensar soluções fora da caixa.

Para Eliana, o ser humano tem a tendência de fazer aquilo que acha que vai ser sucesso. O ser humano tem uma vontade de ser bem sucedido. E dentro dessa questão, às vezes incorremos no erro de fazer mais do mesmo.

“É olhar para o mercado e ver o que não está sendo feito. Fazer um exercício de reflexão diário sobre o que não está sendo feito. Como eu posso fazer melhor? Como eu posso dar um salto quantitativo e qualitativo naquilo que estou fazendo?”

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *