Como o RH pode ajudar no sucesso do negócio

Com mais de 20 anos de experiência em Recursos Humanos, Alessandra Cavalcante já teve oportunidade de trabalhar em diferentes culturas e ambientes de negócios. Hoje ela é especialista em processos de transformação nas organizações.

Conversamos com Alessandra Cavalcante no RH-Rio 2018, evento de Gestão e Recursos Humanos que aconteceu no Rio de Janeiro. Ela falou sobre o perfil de profissional que as empresas procuram hoje em dia, e como o RH pode ajudar no sucesso do negócio.

Na percepção de Alessandra, cada vez mais as empresas estão buscando profissionais versáteis. “Profissionais que têm a capacidade de transitar em diversas áreas, que tem uma amplitude, uma abertura de conhecimento.”

Para ela, esse profissionais ideal para as empresas é aquele que está disposto a sempre aprender e continuar se desenvolvendo.

O RH eficiente

Da mesma maneira que os profissionais precisam se atualizar, os setores de RH também já identificaram essa necessidade de atualização. A própria feira RH-RIO 2018 foi um exemplo dessa busca dos profissionais de RH pelas novas tendências do mercado.

Alessandra acredita que o RH eficiente deve ser um parceiro do negócio. “Ele consegue efetivamente trabalhar para e com o business.”

Mas, segundo ela, essa visão ainda não é unânime e ainda está em desenvolvimento. “Ainda tem muito RH que fica na expectativa do que vai acontecer, esperando, muito na retaguarda. Quando o RH deveria ser muito mais proativo.”

É tentar entender, sentar na mesa de decisão, discutir. É entender a operação, os impactos, o que está impactando no negócio. Essa visão muda completamente o RH. Quando ele consegue falar a mesma língua do business, ele conquista.

Para Alessandra, essa transformação é muito importante. “Falamos muito de transformação digital, que também é importante. Mas se pudermos começar pelo básico, vamos realmente falar a língua do negócio.”

Desenvolvimento de liderança

Antes de falar de desenvolvimento de liderança, Alessandra acredita em desenvolvimento no geral. “A questão da liderança está se transformando. Ainda temos um modelo muito antigo, que acha que o líder está no topo do organograma.”

Para ela, é preciso criar oportunidades dentro das organizações e até dos times, para desenvolver líderes. Ou seja, não pensar a liderança só no topo, mas também em diferentes níveis da empresa.

“Você desenvolve dando a oportunidade de a pessoa experimentar. E uma vez que a pessoa consegue trabalhar de maneira a conduzir, orientar e liderar, isso é uma oportunidade.”

Alessandra defende que há três elementos chave para o sucesso:

  • Transparência – “Se você é do time, sentamos para conversar e eu digo que algumas coisas não podem ser ditas, mas explico o porquê, não existe conflito.”
  • Empatia – “Essa questão talvez seja a grande chave de tudo. Porque só sabendo se colocar no lugar do outro é que você consegue ter essa perspectiva.”
  • Coragem – “Tem a ver com saber e poder dizer. Isso me moldou em RH. Sempre fui um RH que consegue colocar as coisas. Acho que existem formas de fazer isso, mas é preciso ter coragem para colocar.”
Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *