Como fazer um pitch?

Apresentar uma ideia ao público não é uma das coisas mais fáceis a se fazer. Quando essa plateia é formada por investidores, então, tudo fica um pouco mais tenso, complicado. A essa apresentação damos o nome de pitch, que é um discurso de vendas muito utilizado por startups a fim de atrair a atenção de investidores.

De acordo com Rafael Ribeiro, diretor executivo da Associação Brasileira de Startups (ABStartups), na hora de estruturar um pitch, o empreendedor tem que pensar qual é o público que ele vai atingir.

Uma apresentação para muitos investidores deve ser feita para gerar uma nova conversa mais a frente. Se o discurso for ocorrer como uma conversa, deve enfatizar o histórico da ideia e onde o empreendedor quer chegar com o dinheiro buscado.

. Conheça a escada de investimento de uma startup

pitch startup discurso vendas
Um bom pitch tem o poder de atrair investidores

Um pitch tem que ser um discurso rápido, que faz o investidor ou cliente querer saber mais sobre o seu negócio. O empreendedor pode ter versões de dois, cinco e até dez minutos para usar em diversas ocasiões. – Rafael Ribeiro

Por onde devo começar?

Não existe uma regra ou uma fórmula que funcione para todas as startups. No entanto, no geral o discurso precisa ser rápido e objetivo. É justamente aí que se encontra o grande desafio: como organizar as informações com pouco tempo?

Rafael Ribeiro deixa a dica: “O mais importante do pitch é mostrar como sua ideia se transformou em um negócio. Isso significa apresentar o modelo, mostrar que problema você resolve, quanto dinheiro você está levantando e porque você precisa desse dinheiro. Se você já estiver em operação mostre seu números também.”

pitch startups
Seja breve e assertivo. No entanto, faça a diferença

Tópicos mais comum no pitch

  • Problema – Apresente o problema a ser solucionado pela sua startup.
  • Solução – Fale sobre como o seu negócio solucionará o problema apresentado.
  • Jornada do usuário – Mostre as funcionalidades. Se for um app, por exemplo, mostre as telas e as navegações que o usuário poderá fazer no aplicativo. Um erro muito comum é mostrar demais as funcionalidades da plataforma e esquecer os benefícios. Saiba equilibrar as informações.
  • Modelo de negócio – Mostre como a sua startup vai ganhar dinheiro. Quem são seus clientes, como e quanto você cobra deles? Como esse negócio consegue ser viável no curto ou médio prazo? Qual será o retorno do investimento e em quanto tempo?
  • Momento atual – Conte em qual estágio está a sua startup. Aqui você pode contar o que já aconteceu, o que você está fazendo e o que tem planejado para o futuro, de preferência com um plano de ação definido.
  • Equipe – Apresente a sua equipe, aqueles que trabalham com você. Afinal, ninguém investe naquilo que não conhece.

. Saiba o que é um investidor anjo e como ele pode te ajudar

 

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *