Como aplicar o marketing de conteúdo no seu negócio

Já falamos aqui da importância do marketing digital para os negócios hoje em dia. E dentro desse universo, uma estratégia vem dominando o mercado, quando o assunto é alavancar resultados: o marketing de conteúdo.

Mas, você sabia que essa ferramenta não é obra dos tempos modernos? Mesmo sem saber, empresas já faziam marketing de conteúdo antes mesmo de surgir o meio digital.

Ao entender o que é marketing de conteúdo, você com certeza vai se lembrar de ações e marcas que já faziam isso, bem antes dos blogs e redes sociais. Mas não há como negar: o digital proporcionou um alcance muito maior do marketing de conteúdo, transformando e potencializando resultados em escalas geométricas.

marketing de conteúdo

Se você e sua empresa ainda não despertaram para isso, é hora de aprender tudo sobre marketing de conteúdo e colocar em prática essa ferramenta poderosa para os negócios!

O que é marketing de conteúdo?

Como o próprio nome já diz, marketing de conteúdo envolve, necessariamente, conteúdo. E ele é produzido sempre visando a qualidade e relevância para o seu público-alvo. Esse conteúdo tem três objetivos básicos: informar, educar e entreter.

O marketing de conteúdo é a estratégia de produzir conteúdo relevante para seu público-alvo, para educar, informar e entreter. O conteúdo vai atrair e fidelizar seu público, auxiliando em um processo de compra futuro. É conquistar clientes através de um conteúdo de qualidade.

O conteúdo gera engajamento do seu público, atribui valor e autoridade a sua marca, e aumenta sua rede de clientes e potenciais clientes. Fornecer conteúdo valioso para, no final do processo, aumentar vendas, é o objetivo do marketing de conteúdo.

Como surgiu o marketing de conteúdo?

Hoje, em média, 70% das empresas brasileiras já utilizam o marketing de conteúdo em suas estratégias de vendas. Mas, como dissemos no início desse artigo, ele não é totalmente novidade.

Um exemplo clássico do marketing de conteúdo nos velhos tempos é a revista “The Furrow”. Ela foi criada em 1895 pela John Deere, empresa líder no segmento de máquinas agrícolas. A revista, em circulação até hoje, traz conteúdos relacionados à agricultura.

Revista The Furrow marketing de conteudo

Um belo exemplo de marketing de conteúdo: educar e informar um público de nicho, atual ou futuro cliente. A informação de qualidade, aí, serve para fidelizar um público e atribuir uma autoridade à marca.

Por que marketing de conteúdo?

Não foi à toa que essa ferramenta foi criada. As estratégias do marketing tradicional já não vinham dando certo, e hoje em dia são poucos os resultados da propaganda nua e crua. Pense como consumidor: você prefere uma marca que faz apenas um anúncio “empurrando” a venda do produto ou aquela que é uma autoridade no assunto para você?

Com o marketing de conteúdo, em vez de focar na publicidade (cara e, muitas vezes, sem retorno garantido), você foca em uma atração assertiva de um público qualificado para sua marca.

Quer um exemplo de como essa estratégia é sucesso? Dê uma olhada nos canais de conteúdo da Magazine Luiza. A marca investiu em seu blog e canal do YouTube, oferecendo conteúdo de qualidade relacionado ao seu nicho. Se a empresa tem sucesso, nem precisamos explicar, certo?

Ainda não se convenceu? Vamos falar então do ContentTrends 2017, pesquisa realizada pela Rock Content, referência no marketing de conteúdo. Em 2017, foram entrevistados 3.650 participantes de diversas indústrias e áreas de atuação do Brasil.

Alguns resultados da pesquisa:

  • 71% das empresas já dotam o marketing de conteúdo;
  • Das 29% que não adotam, 68,9% têm pretensão de adotar;
  • 71,7% das empresas bem-sucedidas com a estratégia estão presentes em um estágio intermediário/avançado;
  • Empresas que adotam marketing de conteúdo geram 2,2 vezes mais visitas e 3,2 vezes mais leads;
  • Quem produz mais de 13 conteúdos mensais conquista em média 4,2 vezes mais visitantes;
  • 60,6% preveem aumentar o investimento em marketing de conteúdo.

Objetivos do marketing de conteúdo

Se até aqui falamos, na teoria, sobre o que é o marketing de conteúdo, chegou a hora de você entender na prática. Listamos abaixo oito objetivos dessa ferramenta do marketing. Assim você poderá perceber que resultados o marketing de conteúdo pode trazer efetivamente para seu negócio.

Aumentar visibilidade da marca – Quer ser visto? Invista em conteúdo! Aparecer nas buscas de forma orgânica é ser referência de informação de qualidade para o público do seu interesse. É preciso estar bem posicionado nos ambientes online por onde seu público circula. Como o Google, Facebook, sites e blogs.

Aumentar engajamento do público – Cada vez mais o público não quer se relacionar com marcas que só falam de produtos e em comprar. O marketing de conteúdo é uma forma de conseguir a atenção da audiência e fazer com que ela compartilhe seu conteúdo. É uma publicidade espontânea.

Criar e aumentar sua base de cadastro e clientes – Através do conteúdo, você pode capturar cadastros e aumentar, cada vez mais, essa base. Com uma base forte e bem nutrida, você trabalha melhor o consumidor, desde o primeiro contato até a compra.

Reduzir o custo de aquisição de clientes – Se novos potenciais clientes acessam seu site de forma orgânica e recorrente, diminui seu custo e esforço para adquirir um cliente novo.

Tornar-se uma autoridade no assunto – Com um conteúdo de qualidade, seu público terá em você uma referência. E isso pode ajudar muito em uma compra futura.

Ganhar e aumentar sua rede de evangelistas – Os evangelistas ou advogados são os defensores que propagam, de forma espontânea, sua marca. Eles são influenciadores importantes de novos clientes.

Aumentar as vendas – O uso de texto, vídeos, imagens, infográficos, e-books e depoimentos de clientes (ou seja, conteúdo) influencia diretamente na compra final.

Melhorar o pós-venda – Fazer marketing de conteúdo focado no cliente é uma boa forma de garantir a retenção e fidelização.

Como fazer marketing de conteúdo

marketing digitalAntes de colocar em prática as ferramentas do marketing de conteúdo, você precisará definir sua estratégia. Entenda as três etapas a seguir:

Planejamento
Quer começar a fazer marketing de conteúdo? Então, antes de mais nada, faça um planejamento. Essa é a hora de definir seus objetivos, que ferramentas vai usar e quais serão seus indicadores de resultados. Essa é uma etapa essencial para você partir do zero, poder executar com clareza sua estratégia e ter parâmetros para avaliar seu sucesso.

Execução
Depois do planejamento bem definido, chega a hora de colocar a mão na massa. E essa pode ser a parte mais legal do marketing de conteúdo. Aqui, você vai executar sua estratégia, sem perder de vista o que foi definido no planejamento. É importante ter atenção com a frequência da sua geração de conteúdo e distribuição nos canais mais adequados.

Mensuração
De que adianta planejar, executar e não avaliar o que realmente surtiu efeito? Por isso, de olho nas métricas! Cuidado para não vira um lunático e sair medindo tudo. Foque nas métricas que são realmente importantes para o seu negócio. Ao definir e avaliar seus os KPIs (Indicadores-chave de Performance) essenciais para você, será possível melhorar ainda mais seus resultados.

Ferramentas do marketing de conteúdo

blog marketing de conteudo

Blog

Se sua marca ainda não tem um blog, pare tudo a crie um. Essa tem sido a principal ferramenta de marketing de conteúdo utilizada com primor pelas empresas. O blog é uma área de conteúdo gratuito, de qualidade, nichado, que cria autoridade para você. Um domínio próprio onde você consegue ter total controle em todas as ações de marketing de conteúdo.

Claro, tem que ser um conteúdo focado em SEO, para figurar nas primeiras posições do Google nas buscas. Assim, seu blog servirá de porta de entrada de um público interessado em assuntos relacionados ao seu produto. Ou seja, potenciais clientes. O blog é a melhor maneira de você conseguir tráfego.

Conteúdos Ricos

Ok, falamos de conteúdo acima. Mas aqui, é um conteúdo diferente: rico! Entende-se por conteúdo rico qualquer material que complemente e que seja um “plus” para o usuário.

Confira alguns formatos de conteúdos ricos:

  • EBooks
  • Webinars
  • Planilhas
  • Ferramentas
  • Checklists
  • Infográficos
  • Templates

O conteúdo rico é um material educativo que agrega valor para seu público. Normalmente, é aí que se dá a captura do lead, o cadastro através das Landing Pages, que são páginas voltadas para a conversão. Você pede um e-mail, por exemplo, em troca de oferecer o material gratuitamente.

Vídeos

Para você entender o potencial dos vídeos, dê um olhada nessa estatística: ter um vídeo em uma página de produto aumenta em até 85% a intenção de compra, por reforçar a confiabilidade do produto para o cliente.

O vídeo é uma ferramenta que tem dominado a internet. Estão totalmente em alta, e toda empresa deve se beneficiar disso para ter melhores resultados. E para isso, não se prenda a câmeras profissionais e mega estruturas. Abuse de webcams e celulares para explorar os vídeos e conquistar seu público.

Você pode utilizar vídeos no blog, em canais específicos, redes sociais e até em um ambiente exclusivo seu, como uma área de membros.

Redes Sociais

Quem não tem rede social hoje em dia é considerado excluído do mundo, certo? Porque é nelas que a informação circula em primeira mão, gratuitamente e em larga escala. Aproveite o alto poder de disseminação de conteúdo e de viralização das redes. Use-o para relacionamento com clientes e futuros clientes, geração de tráfego e de Leads para o seu site.

Mas, atenção! Não vale apenas replicar seu conteúdo nas redes sociais. Tenha uma estratégia para elas e explore as opções multimídias das plataformas. Produza textos, infográficos, vídeos, transmissões ao vivo, concursos, gifs e memes específicos.

E-mail Marketing

Até bem pouco tempo atrás, muitos diziam que o e-mail acabaria, diante das mensagens instantâneas e aplicativos de comunicação. A verdade é que o e-mail se reinventou e hoje é a principal ferramenta de marketing de conteúdo de muitas empresas, sabia?

O E-mail Marketing vai muito além do envio de mensagens ou notificações. Permite propagar conteúdo, gerar tráfego e fidelizar clientes. É um canal bem ágil e de baixo custo. Sua base de contatos pode ser nichada, separada por área de interesse, perfil, nível de escolaridade, idade e inúmeros outros fatores que você pode escolher ao fazer a captura do Lead. A segmentação certa faz toda a diferença!

E aí, preparado para colocar em prática nossas dicas? Comenta nesse post quais estratégias você está usando e quais dão melhores resultados para sua empresa!

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *