Como alinhar Marketing e Venda no seu negócio

Pedro Carnevale e Rodrigo Galvão, professores do Eu Sou Empreendedor, batem um papo sobre duas áreas essenciais para o seu negócio: Marketing Digital e Vendas. No vídeo a seguir, eles debatem o que é venda, qual a relação entre marketing e venda, as melhores estratégias para alinhar os dois, além de dicas de ferramentas para isso.

O que é venda?

Para Rodrigo, venda é “o momento da verdade”. É o resultado e a “magia” de qualquer negócio. “Podemos falar aqui sobre propósito, marca, sobre tudo, mas se não tiver venda, não tem negócio. Venda tem que ser o principal objetivo de qualquer negócio.”

Ele lembra que as pessoas costumam confundir marketing e venda. Mas, é preciso entender que os dois conceitos estão inseridos em um processo amplo.

A grande diferença entre marketing e venda é que o marketing vai plantar a semente, vai gerar o desejo e fazer a motivação para que o setor comercial, de venda, tenha mais facilidade para vender.

Marketing e Venda devem caminhar juntos

De acordo com Rodrigo, o marketing vai gerar e entregar os leads (pessoas qualificadas, que já querem comprar) para o setor comercial vender.

É por isso que a boa relação entre os dois setores dentro de uma empresa é essencial.

Pedro destaca que algumas pessoas ainda acham que marketing e venda não podem trabalhar juntos. Mas é justamente o oposto. “Pelo contrário, eles devem trabalhar de mãos dadas”, diz Pedro.

Para Rodrigo, é comum ver “várias empresas dentro de uma mesma empresa”. Por exemplo, quando o setor de RH não fala com o comercial, o comercial não fala com o marketing, e por aí vai.

“Tem que estar junto, colado, porque o marketing faz a parte estratégica e o setor de venda finaliza.”

Mas, primeiro de tudo, é preciso pensar em marketing. Independentemente de ser o digital.

Marketing é a capacidade de atrair consumidores em potencial, por meio de relacionamentos, produtos e serviços memoráveis, e convertê-los em clientes fiéis da marca.

Essa conversão, no final de tudo, é o momento da venda. Mas, antes, é preciso atrair e relacionar. “O marketing digital propicia essa vantagem”, diz Rodrigo.

Hoje, com as estratégias digitais, atrair ficou mais barato e mais fácil de mensurar. “O alcance é maior e é uma segmentação mais nichada.”

Para Rodrigo, o recomendado é aprender marketing primeiro, e depois as estratégias digitais.

Ferramentas digitais

Hoje há uma infinidade de ferramentas digitais disponíveis para o empreendedor, gratuitas ou pagas. Mas para Rodrigo Galvão, antes de entender qual a melhor ferramenta para você, é preciso entender o seu público e focar em um nicho de mercado.

“Uma vez que você consegue atuar em um segmento de mercado específico e consegue dominar completamente seu público-alvo e sua persona, aí sim você vai pensar em ferramenta.”

É fundamental conhecer e utilizar essas ferramentas digitais. Mas, antes de tudo, é preciso dominar o processo de atrair, relacionar e converter.

Rodrigo sugere a ferramenta nova lançada pelo Instagram: o Instagram Shopping. Com ela é possível vender diretamente a partir da rede social.

A importância de nichar

“Vender tudo para todo mundo pode ser até uma estratégia que funcione. Mas pelo que eu vejo do mercado, você acaba se enrolando e vendendo nada ou muito pouca coisa, para ninguém.”

Essa estratégia de abranger muitos públicos pode pesar, inclusive, no orçamento de marketing. O mais indicado, segundo Rodrigo, é escolher um nicho de mercado e virar uma autoridade naquele nicho.

marketing e venda
Antes de pensar em marketing e venda, entenda seu público-alvo e sua persona

O público-alvo é quando você desenha todo o seu público. Só que há nichos dentro desse público-alvo que são mais específicos.

“Faça o alvo do público. Desenhe um alvo, com aquelas camadas, e no centro você coloca o público mais específico. Quanto mais afastada do centro a camada do público, menos recursos você vai usar. Seus recursos vão ser mais direcionados para o centro.”

Site ou redes sociais?

“Os dois”, Rodrigo responde prontamente. Uma plataforma não exclui a outra.

Fica uma frase bem emblemática, escrevam na parede da empresa de vocês: nunca construa seu castelo num terreno alugado.

Com essa frase, Rodrigo Galvão chama a atenção para a importância de não construir uma estratégia somente nas redes sociais. De um dia para o outro, ela pode acabar e você vai ficar sem estratégia.

Por exemplo, vamos dizer que você projete toda a sua estrutura de venda em cima do Facebook. Se ele começa a perder alcance, a sair do mercado, se muda o comportamento do consumidor e as pessoas param de usar o Facebook, seu negócio acaba.

Por isso, utilize as redes sociais como ferramentas de:

– tráfego para o seu site;

relacionamento e engajamento.

“Tenha um site, por mais simples que seja. Porque lá é sua fortaleza.”

Jornada de compra

A jornada de compra ou jornada de consumo funciona em cinco etapas. Mas esse jornada, segundo Rodrigo, muda um pouco de produto para serviço.

1) Reconhecimento da necessidade – “Se você gosta de viajar e vai entrar de férias. O reconhecimento da necessidade é ‘preciso viajar’.”

2) Busca de informações – “Você vai no Google e digita ‘pacote para Buenos Aires’.”

3) Avaliação das alternativas – “Você seleciona, por exemplo, a CVC, a Latam Viagens e a Marsans.”

4) Decisão de compra (produto) – “Quando é algo que eu posso comprar diretamente no online, que no caso é produto, funciona muito bem.”

5) Decisão de compra (serviço) – “Quando é serviço, por exemplo uma consultoria, dificilmente você não pega no telefone e marca um bate-papo. Para serviços, principalmente mais técnicos, dificilmente vai funcionar o digital na jornada de compra completa.”

3 dicas para potencializar vendas

Fechando a conversa sobre marketing e venda, Pedro pede a Rodrigo que liste três dicas práticas para potencializar as vendas online. Confira as respostas do especialista em marketing digital!

– Linkedin – “O Linkedin é uma ferramenta que está funcionando demais.”

– Instagram – “Está havendo uma migração de Facebook para Instagram. Quem trabalha com produto, serviço e geração de autoridade está percebendo isso.”

– E-mail – “Tem muita gente que acha que e-mail marketing não vende. Dentre todas as ferramentas, se eu só pudesse escolher uma, seria e-mail, sem dúvida nenhuma.”

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *