Capitalismo consciente: sua empresa vive essa realidade?

Você sabe o que é Capitalismo Consciente? Vamos primeiro entender o conceito de capitalismo consciente e aprender os quatro pilares para serem vividos pela sua empresa.

As empresas criadas a partir dos preceitos do capitalismo tradicional têm o lucro como o pilar principal, ou seja, o lucro pelo lucro. Para o capitalismo consciente o lucro é importante e muito necessário. Porém, não é o principal motivo de a empresa existir.

Segundo Thomas Eckschmidt, diretor geral do Instituto Capitalismo Consciente, o capitalismo baseado unicamente no lucro não se sustenta mais. Oitenta por cento do valor de uma empresa está no valor intangível, de marca e reputação.

capitalismo consciente

Uma pesquisa feita nos Estados Unidos aponta que a credibilidade das organizações está em declínio, sendo essa questão apresentada pelos consumidores e também pelos próprios colaboradores que não acreditam nas empresas que trabalham.

A pesquisa aponta um grande problema de engajamento dos funcionários dessas instituições: 20% dos colaboradores jogam contra a empresa, 50% cumprem apenas o que é cobrado e apenas 30% das pessoas estão engajadas.

Esse grupo de pessoas engajadas são as que trabalham por um propósito maior. Acreditam em uma causa e grande parte trabalha de forma voluntária.

Dentro desse universo, onde as instituições estão cada vez com menos credibilidade e engajamento de seus funcionários, vemos que as empresas com melhores resultados, reputação e que, ao contrário do que muitos imaginam, estão lucrando mais são empresas que possuem um propósito maior e diferente, que não é só o lucro.

Vemos um novo movimento surgindo. Começamos a observar uma nova abordagem dentro das organizações, em vez do paradigma do capitalismo tradicional onde um precisa perder para o outro ganhar (relação ganha-perde).

Vemos a quebra desse paradigma onde todos os envolvidos na cadeia produtiva ganham, havendo uma relação ganha-ganha. O trabalho antes isolado abre espaço para um trabalho feito em conjunto onde todos os stakeholders colaboram e o resultado passa por todos dentro desse processo.

Para que seja possível um propósito maior e a vontade genuína de um relacionamento ganha-ganha com seus stakeholders, uma liderança consciente se faz necessária. Pessoas que sabem que fazer o bem é o melhor negócio e com isso criam uma cultura organizacional e uma gestão igualmente conscientes, baseadas em valores e princípios éticos e humanitários.

Os 4 pilares do Capitalismo Consciente

1. Propósito maior

Empresas criadas e comandadas por pessoas que têm como objetivo maior servir e gerar um impacto positivo para todos que fazem parte da sua organização e para o mundo. Que querem deixar um legado benéfico para o planeta.

2. Integração de stakeholders

Todas as pessoas que estão envolvidas diretamente com a empresa (parceiros, fornecedores, colaboradores, acionistas, empresários) são igualmente importantes para alcançar melhores resultados.

Todos devem estar conectados a um senso de propósito e compartilhar da relação ganha-ganha, aceitando que todos têm um trabalho de valor dentro da cadeia e por isso devem andar juntos.

3. Liderança consciente

Líderes conscientes são dotados de níveis elevados de inteligência analítica, emocional e espiritual, sendo altruístas. Têm como características: força, entusiasmo, orientação no longo prazo, flexibilidade, amor e cuidado, inteligência espiritual, emocional e sistêmica.

Vale lembrar que espiritual nada tem a ver com religião ou fé. Mas, sim, com um propósito ligado a algo elevado. As intenções são voltadas para o bem coletivo, agindo assim de forma correta através de valores nobres.

4. Cultura e gestão conscientes

Tanto a cultura organizacional quanto a gestão consciente são fatores fundamentais para a prática do Capitalismo Consciente. Devem garantir força e a estabilidade para a preservação do propósito maior da empresa.

Certificando de que todos dentro da organização se comportam de forma coerente e trabalham pelo mesmo propósito e intenções. E reconhecendo e apreciando os comportamentos coerentes com os valores e princípios orientados pela liderança.

Confiança, transparência, integridade, responsabilidade, igualitarismo, crescimento pessoal, justiça, amor e cuidado são algumas das características comuns de cultura consciente.

A cultura organizacional transformada orienta a organização de processos, adaptação do ambiente e condições para buscar o que funciona e trazer mais resultados.

Movimento Capitalismo Consciente

Fazer parte do Movimento Capitalismo Consciente é:

– transformar o seu negócio;

– entrar em ação numa nova direção mais igualitária;

– ter a vontade genuína de impactar as pessoas positivamente;

– refletir sobre seus valores e propósitos;

– buscar a prosperidade lembrando sempre que fazemos parte do mesmo sistema onde não há ganhadores ou perdedores, mas sim um coletivo chamado humanidade.

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *