9 plataformas de financiamento coletivo no Brasil

Em tempos de crise, um dos principais desafios para iniciar um empreendimento é a parte financeira. Muitos apresentam uma proposta inovadora, mas não conseguem dar o pontapé inicial no negócio apenas com renda própria e precisam recorrer a empréstimos ou investidores. Uma das alternativas que têm sido mais utilizada, atualmente, para arrecadar capital é o financiamento coletivo, também conhecido como crowdfunding.

Neste modelo, você pode começar uma campanha online e convidar seus contatos para contribuir com diferentes valores para a concretização da ideia do seu negócio.

financiamento coletivo
Sistema de financiamento coletivo pode ajudar a tirar sua ideia do papel

Crowdfunding, o financiamento coletivo

As plataformas de financiamento coletivo possibilitam diferentes formas de arrecadação. Uma é a campanha flexível, em que você pode retirar a quantia que arrecadou, mesmo que não tenha atingido o limite estipulado. A outra é a campanha “tudo ou nada”, em que você só pode sacar o dinheiro se conseguir atingir o teto monetário instituído.

Há ainda o modelo “equity crowdfunding”, que permite a aplicação de dinheiro em um negócio em troca de uma porcentagem da empresa. A vantagem para o empreendedor é a possibilidade de arrecadar uma quantia maior. Enquanto para os investidores, é a chance de ganhar muito mais com o sucesso futuro do negócio.

financiamento coletivo
Empreendedores têm a possibilidade de arrecadar grandes quantias com o crowdfunding

Existem também empreendedores que entregam como contrapartida o próprio produto que será produzido com aquele dinheiro. É como se fosse uma pré-venda.

Independente da campanha escolhida, o financiamento coletivo é uma ótima estratégia para quem está começando no mundo dos negócios. Isso porque, além de trazer o dinheiro necessário para o investimento inicial, também gera um banco de dados de apoiadores e marketing digital gratuito de sua ideia.

Plataformas de financiamento coletivo no Brasil

Catarse
Esta foi a primeira plataforma de financiamento coletivo do Brasil e já contribui para mais de três mil ideias, desde 2011. No site, os principais projetos são ligados à cultura, ciência e tecnologia.

No início, a plataforma aceitava somente campanhas no modelo “tudo ou nada”, mas agora também permite que o usuário fique com o dinheiro levantado mesmo que não atinja a meta estabelecida. A taxa dessa plataforma é de 13% do valor arrecadado.

Kickante
O Kickante é uma das maiores plataformas de crowdfunding do país e abriga até mesmo campanhas do Greenpeace e Médicos Sem Fronteiras. Um modelo de sucesso nesse site é o de empreendedores que arrecadam o dinheiro e colocam como recompensa o próprio produto.

A plataforma aceita tanto campanhas do tipo “tudo ou nada”, em que fica com 12% do valor arrecadado, quanto do modelo “flexível”, no qual fica com uma fatia de 17,5%.

Benfeitoria
O site Benfeitoria tem como objetivo financiar projetos que gerem impacto cultural, social, econômico e ambiental. A plataforma permite o modelo de arrecadação “tudo ou nada” e o financiamento recorrente, que é feito a partir de colaborações mensais para o projeto, como uma assinatura.

Ainda possibilita a modalidade de “financiamento turbinado”, em que a ideia recebe uma ajuda extra, principalmente através de divulgação, para conseguir atingir o seu objetivo.

A Benfeitoria não cobra taxa, apenas repassa os custos das transações financeiras, o que resulta em torno de 4% do valor arrecadado. No entanto, o empreendedor é convidado a realizar uma contribuição voluntária para ajudar a manutenção do site.

Mais sites de crowdfunding

Idea.me
O Idea.me é focado no mercado latino-americano e tem atuação em sete países: Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, México, Estados Unidos e Uruguai. Contudo, a plataforma realiza uma seleção dos projetos. Para ir ao ar, é necessário que sua ideia seja aprovada pela equipe.

O site trabalha tanto com o modelo “tudo ou nada” e o “flexível”. A plataforma tem uma taxa de 10% sobre o valor arrecadado, mais os impostos e a taxa referente às transações financeiras.

Patreon
Patreon é uma plataforma de financiamento coletivo para artistas e criadores. Existem projetos que vão desde produções audiovisuais, bandas, até artistas plásticos e podcasts.

A ideia do nome veio pela referência à patrono, que seriam os financiadores das iniciativas, não só financeiramente, como também com sugestões e críticas. A plataforma também está disponível em aplicativos para celulares com Android e iPhone (iOS).

financiamento coletivo
Propostas inovadoras podem receber financiamento coletivo

juntos.com.vc
A juntos.com.vc é um site de crowdfunding com foco específico para projetos sociais e apresenta diversas iniciativas ligadas aos direitos humanos, desenvolvimento social e educação.

Os projetos, nessa plataforma, também passam por um filtro de seleção da equipe do site antes de irem ao ar. Um ponto positivo, porém, é que não é cobrada taxa, o empreendedor apenas paga a quantia referente à transação financeira;

Eqseed
O Eqseed é uma plataforma de “equity crowdfunding”, voltada para startups brasileiras. O valor mínimo para o investimento é de mil reais e o teto é de 2,4 milhões de reais.

O investidor se torna um credor da empresa que recebe o capital, com a garantia de se tornar um acionista quando o negócio migrar para o sistema de Sociedade Anônima. A plataforma não cobra taxa inicial. Porém, caso o empreendedor consiga lucro com a transação no futuro, deverá pagar um valor ao Eqseed.

Estratégia de arrecadação de capital

Broota
O Broota também é uma plataforma de investimento coletivo voltado ao modelo de “equity crowdfunding”. A plataforma cobra uma taxa fixa de 3.500 reais. Porém, esse valor retorna ao empreendedor caso a campanha seja bem-sucedida.

O Broota cobra ainda uma taxa que varia de 2% e 9% da captação, e que é dividida entre os investidores. Há ainda um valor a ser pago caso haja lucro com a operação no período de 10 anos.

. Conheça a escada de investimento de uma startup

Start Me Up
A Start Me Up é outra plataforma para quem deseja o modelo “equity crowdfunding” e se assemelha ao funcionamento do Broota. O foco são negócios inovadores em busca de investimento.

Não é estipulado o valor mínimo para o investidor, ou seja, é possível colocar 10 reais. Já o valor máximo é de 2,4 milhões de reais, conforme estabelecido na legislação. A plataforma cobra uma taxa de 13% em cima do valor captado, que deve ser paga pelo empreendedor. O investidor, por sua vez, banca a taxa da transferência financeira.

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *