7 pecados que você não pode cometer no seu negócio

Há muitas práticas e ferramentas que podem aumentar as chances de sucesso do seu negócio. Aqui mesmo, no Eu Sou Empreendedor, nossa equipe ensina diariamente o que você precisa fazer para melhorar seus resultados. Mas, dessa vez, vamos te ensinar o que NÃO fazer. Marcelo Marques, nosso professor de Administração, listou os sete pecados que você não pode cometer no seu negócio. Confira!

1. Negligenciar a qualidade

Não importa qual seja seu negócio. Se é pequeno, micro ou grande. Negligenciar a qualidade do seu produto ou serviço é um grande erro.

“O que você precisa saber hoje é que em um ambiente de extrema concorrência, você precisa prezar pela qualidade.”

Uma boa frase para você se basear, segundo Marcelo, é a que Aristóteles falou há 300 anos antes de Cristo.

Só fazemos melhor aquilo que, repetidamente, insistimos em melhorar. A busca da excelência não deve ser um objetivo, e sim um hábito.” – Aristóteles (384 – 322 ac)

2. Prometer e não entregar

Muitas vezes para atrair mais pessoas, você acaba prometendo muitas coisas. E esquece suas promessas, ou não esquece mas acha que as pessoas não vão cobrar. Você está muito enganado!

“Se você faz isso, está cometendo um pecado mortal. Se você promete, tem que cumprir. Promessa é dívida.”

Prometer e não entregar, além de ser ilegal, conflita com questões éticas. “Você precisa ter uma conduta ética retilínea para o seu negócio prosperar.” Basta uma pessoa reclamar do que você não cumpriu para comprometer a saúde do seu negócio.

3. Acostumar-se com a média

Mediano vem da ideia de medíocre, mas não no sentido pejorativo da palavra. Medíocre é aquele que se acostuma, que fica em cima do muro. É aquele que já atingiu um determinado padrão e não quer mudanças.

Ele pensa: “Se na média eu estou agradando, para que vou colocar mais esforços e mais recursos?”.

“Quando você não muda, acredite, você já está ficando para trás.” Porque tudo muda rapidamente, inesperadamente. Essas mudanças acontecem com o seu concorrente, com o mercado, com as estruturas de governo.

“Não se acostume na média. Sempre busque acima da média.”

4. Não identificar o que é prioritário corrigir

A administração de um negócio funciona por meio do planejamento, organização, direção e controle. O planejamento define o que e como você vai atingir. Na organização você vai montar sua estrutura para alcançar seus objetivos.

Na direção você vai lidar com pessoas, e no controle você vai identificar se os objetivos foram alcançados ou não.

“Se o controle descobre que os objetivos que você traçou não serão alcançados, o que é preciso fazer? Implementar uma ação corretiva.” A essência do controle da sua empresa é essa ação corretiva.

Mas correção custa dinheiro, leva tempo e consome recursos diversos. Então, toda vez que identificar uma necessidade de correção, você vai ter que corrigir?

“A resposta é não. A ação corretiva deve ser sempre pragmática. Só corrige se valer a pena.”

No processo de correção, você precisa estabelecer ordem de prioridade. O que vai ser corrigido primeiro? Para definir isso, Marcelo traz a famosa Matriz GUT.

pecados que você não pode cometer no seu negócio

Cada uma das variáveis será numerada de 1 a 5, conforme a imagem acima. Por exemplo na variável G (Gravidade), 1 quer dizer nada grave e 5, extremamente grave.

Depois, é só aplicar a fórmula OP = G x U x T (ordem de prioridade é igual à gravidade vezes urgência vezes tendência).

5. Não se comunicar com o seu cliente

A comunicação hoje acontece multicanal. “Se você tem um pequeno negócio e possui rede social, acredite, seu cliente vai falar de você, de maneira boa ou ruim.”

Não se comunicar com seu cliente é um pecado que você não pode, em hipótese alguma, cometer.

6. Não inovar e mudar

Se tudo muda, e você não, ainda que você esteja bem, a cada mês você vai ficando para trás. “Você precisa, sim, de mudanças. Elas precisam ser planejadas e, mais do que isso, implementadas.”

A inovação não é exclusiva das grandes empresas. “A observação do seu negócio pode gerar uma inovação, e essa inovação alavancar seu negócio a níveis imensos. O céu é o limite.”

7. Não fidelizar seus clientes

O cliente insatisfeito é aquele que não teve suas necessidades atendidas. Ele tinha uma expectativa que não foi atendida. “Isso você deve evitar a qualquer custo.”

Já o cliente satisfeito é a média. Ele tinha uma expectativa e ela foi atendida.

Por sua vez, o cliente encantado é aquele que tinha uma expectativa e ela foi superada. Esse cliente encantado é o que vai ser fidelizado. “Porque ele vai criar com você um vínculo emocional que vai torná-lo seu advogado.”

É esse cliente encantado que vai defender sua marca e ainda indicar seus produtos ou serviços para outras pessoas.

E aí, gostou das dicas? Aplique isso no seu dia a dia e evite os sete pecados que você não pode cometer no seu negócio!

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *