6 dicas essenciais para startups que estão no começo

Já falamos aqui das principais dificuldades das startups, principalmente as startups que estão no começo. Há muitos exemplos hoje de empresas de sucesso, mas que para chegarem até esse ponto passaram por um caminho difícil.

Nessa trajetória, desafios, metas, objetivos e mudanças vão sendo solucionados com talento, expertise e dedicação. Para auxiliar os empreendedores em startups que estão no começo a construírem uma empresa de sucesso, reunimos abaixo seis dicas essenciais.

startups que estão no começo

As orientações são de Max Oliveira, CEO e cofundador da MaxMilhas. A plataforma vende passagens aéreas com descontos de até 80% e alcançou um marco em sua história ao vender mais de 1 milhão de passagens aéreas para consumidores de todo o Brasil.

O número é ainda mais relevante pelo fato de a MaxMilhas ter se consolidado no mercado sem nenhum recurso externo. Hoje, a startup detém o posto de maior case de bootstrapping do país.

“O marco de 1 milhão de passagens vendidas é tão importante para nós, pois reflete a consolidação de um ideal abraçado por todos do time”, explica Max. Continue lendo este artigo e aproveite as dicas e segredos do CEO para as startups que estão no começo.

Entenda que você não está abrindo um site, mas um negócio

Max Oliveira, CEO e cofundador da MaxMilhas (1)
Max Oliveira, CEO e cofundador da MaxMilhas

“Isso parece óbvio, mas é importante. Quando você está começando, muitas vezes pensa que está abrindo um site. Mas, esta é apenas uma das variáveis do seu negócio, e no nosso caso, uma das interfaces de se chegar ao cliente.

Existem dezenas de outras coisas mais complexas: seus clientes, aos quais será um desafio enorme atender com excelência; os fornecedores que você terá, sendo alguns cruciais para apoiar os seus negócios e outros que vão te dar o cano; os colaboradores, que são o mais importante para o sucesso de seu negócio; entre outros.

Ter ciência disso logo no início é importante para se tomar as decisões certas.”

Escolha o momento certo para sair do trabalho

“Existe a hora certa de largar tudo e começar a empreender. Com uma equipe boa e persistente, sempre se consegue pivotar até chegar em um produto com market fit (aderência ao mercado), porém nem sempre há tempo.

E de ‘não há tempo’, entende-se: os empreendedores precisam de outra solução para gerar dinheiro antes de seu próprio negócio gerar dinheiro. Não se iluda, no começo você pensa que dinheiro não é problema.

Assim, uma saída precipitada do trabalho (fonte atual de renda) pode ser o motivo que fará sua startup dar errado. Da mesma forma, uma saída tardia também pode ser um problema, pois não se consegue tocar as duas coisas ao mesmo tempo quando o jogo começa de verdade.”

Tenha cuidado para não escalar o negócio antes da hora

“Primeiro, não se consegue escalar facilmente um MVP (Minimum Viable Product), que é o produto com os mínimos requisitos suficientes para interagir com os clientes. Transformar isso em produto sólido (plataforma online escalável), com equipe sem experiência suficiente e com o negócio rodando, é super difícil.

Se você escala rápido demais, problemas podem sair de seu controle.

A empresa cresce, o seu próprio negócio muda e tem que se adaptar. Para apimentar, o mercado pode mudar nesse período. Por isso, tenha sempre em mente: a fase de validação (testar hipóteses) é muito maior do que se espera.

Em contrapartida, se você não escalar, você não é ninguém. A dica é não se precipitar em investir toda a verba em marketing e gerar volume exagerado de acessos sem estar pronto para isso.

Tenha em mente que você precisa dessa verba para estruturar o seu time e conseguir superar os obstáculos. Para essa etapa da jornada, é muito importante o apoio de aceleradoras, mentores e pessoas mais experientes.”

Lembre-se que uma ideia não vale nada

“Quando se tem a ideia, você tenta escondê-la como um tesouro. Assim, não tem feedback das pessoas e não modela a ideia, que acaba não virando nada. Quando se começa a empreender, não adianta fingir que você acredita que sua ideia não vale nada, pois sei que no fundo a gente sempre acha que nossa ideia vale milhões.

Mas, tenha maturidade para entender que a execução dessa ideia é o que tem valor. Isso só se aprende com o tempo, empreendendo. Por que você tem medo de um concorrente? A resposta é: porque você ainda não está seguro da capacidade superior de sua equipe.

Quando você entende que o concorrente faz parte do jogo, e seu desafio não é tentar esconder o seu negócio e sim operar melhor do que qualquer outro, você começa a encarar o jogo certo. Quanto melhor sua equipe fica, menos medo da concorrência você tem e, assim, mantém o foco no que interessa: executar o seu negócio.”

Dê importância ao RH

“Poucas empresas têm alguém focado em RH e desenvolvimento organizacional desde o começo. Isso é coisa de empresa grande. Mas, isso é crucial. A empresa é feita de pessoas. Mais uma vez, você não tem um site, você tem uma empresa.

Não é questão de delegar totalmente a contratação, pois é crucial que o fundador participe ativamente desse processo. Mas é importante ter alguém dedicado em recrutamento e seleção, além das questões comportamentais e organizacionais das pessoas de sua startup.

Isso pode ajudar bastante no momento de escalar o seu negócio. Você terá que entrevistar todas as primeiras pessoas contratadas (em primeiras, podemos falar de 100 ou até 1.000 pessoas) e a decisão final de contratação deve ser sua. Porém, o apoio de um especialista nessa área é supervalioso e investir nessa área trará os profissionais mais capacitados para seu time.”

Tenha um propósito ou não tenha nada

“Antes de começar a empreender, é preciso ter um propósito que guie nossas ações e decisões. A trajetória do empreendedor é bem mais difícil do que geralmente imaginamos no início do projeto.

E para superar os desafios, você deve saber muito bem o que te incentiva a isso. O propósito tem que ser forte para que você consiga se manter em pé nas inúmeras vezes em que irá se debater com problemas tão grandes que irão te implorar para desistir.

Já adianto que, se seu incentivo é ficar rico, talvez isso não será suficiente para você aguentar toda a jornada que terá.”

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *